Épocas de frio realmente aumentam o risco de infarto?

Verdade ou mito: Frio aumenta o risco de infarto?

Tivemos a pouco, uma semana que foi marcada pelo frio em boa parte do país, sobretudo nas regiões Sul e Sudeste. São Paulo, por exemplo, foi uma das cidades brasileiras que mais teve registros de baixas temperaturas nos últimos dias.

Uma das discussões que sempre está em alta em períodos como esse, é se é verdade ou mito que o frio aumenta o risco de infarto.

O cardiologista Roberto Yano confirmou que sim. De fato, alguns fatores que ocorrem no frio podem elevar o risco de doenças cardiovasculares.

Uma das causas, segundo o médico, é que as pessoas ingerem menos líquidos em épocas mais frias.

“Quando isso acontece, as pessoas ficam mais desidratadas. Isso deixa o seu sangue mais viscoso, mais grosso. Isso pode atrapalhar o fluxo de oxigênio e nutrientes que são levados ao coração”, alertou.

Outro ponto é que as artérias do nosso corpo fazem o que se chama de vasoespasmo, ou seja, diminuem o seu calibre. Então se uma artéria do coração já é doente e acaba fazendo vasoespasmo, segundo o doutor, ocorre aumento do risco de infarto.

“Outro ponto que contribui para isso é a má alimentação durante esses períodos. As pessoas comem mais ‘besteiras’, comidas pouco nutritivas e mais calóricas, aí acabam ganhando peso, e como já sabemos, a obesidade também é um fator de risco para o infarto agudo do miocárdio”, argumentou.

Yano relembrou ainda que a falta de exercícios físicos em épocas mais frias agravam a situação.

“Não podemos esquecer das doenças respiratórias. Comuns nessas épocas. Imagine se você já tem um coração doente e acaba pegando uma pneumonia, por exemplo, seu corpo vai exigir muito mais esforço para suprir a necessidade de oxigênio do coração”, completou.

Ainda conforme o especialista, o aumento da pressão arterial – também ocasionado pelo frio – agrava esse risco. Sobretudo porque o aumento da pressão é um dos principais fatores de risco de infarto.

“As dicas que eu posso dar para as pessoas é que se hidratem e se alimentem bem nas épocas de frio. Tentem se exercitar. Claro, saindo devidamente agasalhados. Se protejam de possíveis doenças respiratórias. Com a pandemia a gente passou a usar máscara. Muita gente já não usa mais. Mas, se você está em um ambiente em que alguém pode estar resfriado, use-a. Tente evitar o contato”, orientou o médico para emendar: “além disso, mantenha sua rotina de acompanhamento com o seu cardiologista. Isso, somado a todas essas dicas, vão evitar um infarto em épocas de frio”.

Dr. Roberto Yano é médico cardiologista e especialista em Estimulação Cardíaca Artificial pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e AMB.

Comentários estão fechados.