O fundo FI-FGTS, que utiliza uma fatia dos recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), tem mais de R$ 11 bilhões aplicados em empresas envolvidas na operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras.

Este valor é mais de um terço do total de R$ 32 bilhões de recursos do fundo, que foi criado para investir em projetos de infraestrutura.

O fundo tem R$ 2,379 bilhões em ações da Odebrecht Transport e outro R$ 1.079 bilhão na Odebrecht Ambiental, ambas empresas de capital fechado do grupo Odebrecht.

De acordo com Marco Vasconcellos, vice-presidente da Caixa, o banco responsável pela gestão do FGTS e FI-FGTS, o escândalo da Petrobras ainda não trouxe perdas ao fundo, que rendeu 7,71% em 2014.

O executivo ainda afirmou que o FI-FGTS têm mais de R$ 10 bilhões em caixa para investir em projetos de infraestrutura. No entanto, teve que reduzir o apetite devido ao risco crescente das empreiteiras.

O governo e a Comissão de Valores Mobiliários estudam abrir o FI-FGTS para que os trabalhadores apliquem seu dinheiro, como fizeram com ações da Vale e da Petrobras.

Com Informações do NE10

[useful_banner_manager banners=7 count=1]