Fundos de Investimentos: Como funciona e o que é uma cota

131

Entrevista com Gabriel Rafael – Assessor de Investimentos e Sócio da Öküs Capital.

  1. O que é fundo de investimento?

O fundo é uma alternativa onde o investidor delega a gestão de seus recursos para o gestor profissional, onde o objetivo do fundo já é pré-estabelecido em regulamento. Ou seja, o investidor já sabe quais são os tipos de investimentos que estão elegíveis, e os limites de cada um deles, dentro do fundo.

2. Fundos de investimentos: como funciona e o que é uma cota?

O fundo é uma estrutura de condomínio fechado, onde todos os investidores possuem o mesmo objetivo de investimento e estão juntos neste fundo para dividir custos e delegar a gestão para uma equipe profissional. A cota é uma fração do fundo, que é calculada diariamente pelo administrador, com base nos preços dos ativos que compõem o fundo.

3. Quais os tipos de fundos de investimento?

Existem diversos tipos de fundos de investimentos, mas os mais comuns hoje são: Fundos de renda fixa, fundos multimercado, fundos de ações e fundos no exterior.

4. Investir em fundos é realmente seguro?

Como qualquer investimento, seja ele um investimento financeiro, um imóvel ou uma participação em uma empresa, os fundos têm seus riscos com base no que está feito com aquele dinheiro. Ou seja, um fundo de renda fixa que investe majoritariamente em títulos do governo tem um risco menor do que um fundo de ações. Então não podemos generalizar que os fundos de investimentos são ou não seguros, pois depende de onde o gestor está investindo o dinheiro do fundo.

5. Quais as Taxas e tributações dos fundos de investimentos?

Normalmente podem incidir duas taxas sob os fundos de investimentos, a taxa de administração que remunera os custos da empresa que está gerindo o fundo, e a taxa de performance, que é uma espécie de bônus para a empresa de gestão quando ela supera um pré-definido índice de mercado.

Quanto à tributação ela varia de fundo para fundo, mas de forma geral os fundos são tributados regressivamente conforme o tempo de aplicação de 15% até 22,5% para aqueles que resgatarem com mais antecedência. Uma outra tributação que pode incidir é o IOF, quando o investidor sacar os recursos antes de 30 dias.

6. Como investir em fundos de investimentos?

Os fundos de investimentos estão disponíveis em inúmeros bancos e corretoras, basta o investidor se cadastrar em uma destas instituições financeiras e escolher os fundos que mais se adequam com seu perfil. Caso o investidor não tenha experiência é recomendável que ele busque a orientação dos profissionais destas instituições ou algum consultor externo.

7. Quais os riscos de se investir em fundos?

Os riscos estão principalmente atrelados ao perfil do fundo de investimento, mas basicamente são riscos de mercado (oscilação dos preços dos ativos que compõem o fundo) e riscos de crédito (risco do não pagamento de um investimento em renda fixa). Além disso, vale ressaltar que de forma geral existem os riscos de tributação (caso alguma alíquota se altere ou a gestora de recursos enquadre o fundo de forma errada) e o risco operacional por parte da gestora caso ela erre alguma operação de compra ou venda de ativos no fundo.