Ainda hoje, muitas empresas não estão totalmente informadas sobre os direitos delas, bem como, as várias contribuições governamentais necessárias, que podem resultar em pagamentos indevidos de impostos em alguns casos.

A definição das respectivas finalidades que por vezes são complexas, mostra o alto índice nas cargas tributárias, que, para aqueles que não as compreende, podem acabar pagando os impostos erroneamente.

Sendo assim, o conhecimento continua a ser a principal arma a favor da empresa, algo que se tornou fácil diante dos avanços tecnológicos e a viabilidade no acesso à informação.

Este é um passo importante para se manter à frente dos concorrentes e evitar o cometimento de erros que podem ser evitados.

Um dos principais temas que deve ser dominado pelos empreendedores se refere às tributações, saber quais são e entender como funcionam.

Investir em conhecimento tanto para o empreendedor quanto para os funcionários, pode ser uma forma de contornar a situação e evitar surpresas desagradáveis.

Nada adianta investir em equipamentos novos e modernos sem poder contar com pessoas capacitadas para manuseá-los, descartando a crença de lucro garantido.

O valor de um funcionário capacitado

O pensamento que ronda a mente de um empresário ao considerar proporcionar meios de capacitação para seus colaboradores, é o de que os mesmos irão partir para a concorrência.

Este é um exemplo de como não lidar com a situação, e destacar que, quanto mais preparado o funcionário for, mais ele poderá ajudar no crescimento da empresa.

No papel de empreendedor, ao compartilhar o conhecimento você faz com que o colaborador se torne mais ativo dentro da empresa.

Neste momento você deve estar se perguntando o que isso tudo tem a ver com o pagamento de impostos indevidos.

A resposta está no amplo conhecimento nas mãos daqueles que trabalham arduamente para dar continuidade nas atividades da empresa, podendo estar mais atentos a situações que poderiam passar despercebidas.

Um exemplo comum de imposto pago pelas empresas é o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), alvo de confusões devido ao árduo acompanhamento entre as várias legislações tributárias de cada estado brasileiro.

banco central
Impostos indevidos

Situações como a substituição e isenção tributária, e benefícios fiscais, podem prejudicar cada vez mais a atuação do pequeno empresário.

Como saber se a empresa paga impostos indevidos

Às empresas adeptas ao Simples Nacional, é recomendado que analisem o extrato do estabelecimento, já que o documento mostra detalhadamente o formato de pagamento dos impostos.

Também é importante realizar a análise dos documentos, através da verificação do NCM, cálculo do ICMS ST, CFOP utilizado e datas das vendas.

Apenas estes aspectos podem afetar consideravelmente a revisão da empresa.

Recuperação dos pagamentos indevidos

É possível que a receita federal devolva o pagamento dos impostos indevidos aos contribuintes beneficiados pelo Simples Nacional.

Milhares de empresários têm sido contemplados por esta restituição, uma vez que, a crise econômica do país deixou muitas empresas sem capital de investimento.

Os impostos que mais costumam causar problemas além de serem passíveis de restituição, são: ICMS ST, PIS, COFINS e ISS.

Empresa que possui débitos

Neste caso, a receita irá analisar os débitos que estão vinculados à empresa, e calcular o valor sobre eles.

Assim, ao fazer a contribuição tributária, os débitos serão contabilizados e a diferença será devolvida.

Contudo, vale ressaltar que isso não é um impedimento para a empresa retomar a lucratividade.

A situação é importante quando a empresa conta com um serviço rápido que visa diminuir o passivo tributário, pois, também passará a reduzir a incidência de juros sobre o montante principal caso ainda haja a compensação de débito para a empresa.

O destaque fica por conta das multas e juros na legislação tributária, características que podem ocasionar em um aumento considerável da dívida de empresa.