A demora pela concessão de benefícios viola os direitos constitucionais dos idosos e da pessoa com deficiência, de acordo com a 5° Vara Federal de Duque de Caxias (RJ), foi determinado que o INSS conclua a concessão de benefícios em um prazo de 60 dias.

O INSS também estuda possibilidades de adotar critérios mais rápidos para análise dos requisitos de concessão do benefícios, que são destinado a idosos e pessoas com deficiência em situação de vulnerabilidade. 

O ministério Público Federal em uma ação civil pública aponta que a demora na análise dos benefícios vinculados pelas agências vinculadas à Gerência Regional de Duque de Caxias já acontecia antes de ocorrer a pandemia de Covid- 19. 

O MPF vem acompanhando desde de agosto do ano passado, com muitos registros de casos em que tal benefício levou um ano para ser deferido e com a epidemia a suspensão das perícias a situação se agravou. 

A demora para a concessão de benefícios  está impactando na sobrevivência das pessoas, é preciso flexibilizar os requisitos para ser concedidos, postergando a análise aprofundada para a revisão administrativa, que será realizada logo após a pandemia. 

E com o  retorno presencial do INSS será necessário mecanismo para acelerar o estoque de requerimentos de benefícios assistenciais, pois, é inaceitável a demora quanto ao processamento. 

Com base nisto, deve-se observar os seguinte critérios: 

Para o BPC da pessoa com deficiência: É dispensado a perícia médica e utilização das informações apresentadas pelo solicitante, como laudas e declarações ou perícia virtual.

Concessão de benefícios INSS

Para o BPC da pessoa com deficiência e BPC-idoso: Também é dispensado a avaliação social e utilização de declaração prestada pelo próprio beneficiário. 

Segurados poderão receber benefício direto na conta-corrente 

De acordo com a Medida que está prevista na Portaria 543/2020 os segurados que recebem os benefícios por cartão magnético poderão solicitar a transferência desse pagamento para depósito em conta corrente, o objetivo é evitar a aglomeração em bancos, esta medida valerá enquanto durar a pandemia do coronavírus em nosso país.

Como devo fazer esta solicitação? 

Primeiro passo é ter cadastro no MEU INSS para fazer a solicitação, a conta-corrente cadastrada deve ser feita no nome do titular do benefício. 

E não será preciso a autenticação da documentação apresentada no momento do requerimento. 

Prorrogação automática do Auxílio-Doença 

De acordo com o Governo federal foi autorizado a prorrogação automática do auxílio-doença e, não será necessário passar por perícia médica para os segurados que já recebem esse benefício. 

Será considerado o limite máximo de pedidos de prorrogação para até 6(seis) requerimentos que, ao serem efetivados, vão gerar a prorrogação automática, isso de acordo com a Portaria 552/2020. 

Esta prorrogação também permite para benefícios judiciais, ou em que a última ação tenha sido de estabelecimento, ou ainda, via recurso médico.

Este pedido de prorrogação pode ser feito pelo MEU INSS ou pelo telefone 135, com o prazo de 15 dias antes do término do auxílio.

Dica Extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. 

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Por Laís Oliveira