Metodologia Ágil: Porque ela é tão procurada pelas organizações principalmente em cenários de crise?

0

Em tempos de pandemia, ouvimos falar ainda mais na metodologia ágil e em como essa é uma das alternativas mais eficientes para que negócios possam emergir do caos.

A proposta é a de que equipes de várias áreas dentro da organização, trabalhem em modelo multidisciplinar a fim de promover transformações eficientes no negócio.

Na Plano contamos com os mais capacitados especialistas prontos a implementar a gestão ágil nas organizações e lidamos com todas as complexidades que essa ferramenta de gestão engloba.

Sua empresa precisa de transformações?

Esse é o início do processo que demanda uma metodologia ágil, mas não é algo tão simples como pode parecer.

Embora a metodologia em si, seja de fácil compreensão, dominá-la é o grande desafio, como é comum quando se diferencia teoria e prática.

Nem todo ambiente organizacional está pronto para transformações e isso por uma série de questões: cultura organizacional, desconhecimento sobre os caminhos na própria gestão, líderes com comportamento inflexível, entre outras.

Além disso, há um outro ponto que se torna obstáculo para o desenvolvimento de um método ágil que está no desejo de “agilidade de resultados” da própria organização. Para transformações, serão necessárias mudanças, muitas delas, relacionadas ao comportamento.

O negócio não precisa apenas desejar uma transformação, mas estar apto a passar por todo o processo que leva a esse objetivo.

Uma metodologia ágil expõe o negócio às próprias vulnerabilidade e, diante delas, precisará aprender a lidar com as restrições decorrentes de ambientes complexos e caóticos. Além disso, está em jogo o rápido aprendizado e o ganho de habilidades.

O método ágil envolve transformação interior de toda a equipe para uma transformação efetiva no ambiente organizacional.

Finalidade da metodologia ágil

O intuito é tornar os processos mais simples, promover o dinamismo e a interação em qualquer que seja o/ou projetos em uma organização.

O que a metodologia ágil envolve:

  • Desenvolvimento incremental que está ligado à contínua melhoria;
  • Maior engajamento entre a equipe, parceiros e clientes por meio de feedback;
  • Entregas ágeis e com alta qualidade;
  • Geração de valor que progride de acordo com as necessidades dos clientes;
  • Adaptação às mudanças e caminho livre para a inovação.

A pesquisa desenvolvida pela PMI’s Pulse of the Profession 2018, realizada pelo Instituto PMI, mostrou que 73% das organizações globais utilizam métodos ágeis para o gerenciamento de seus projetos.

Principais diferenças entre metodologias ágeis e tradicionais

Em vários aspectos as metodologias ágeis se diferenciam das metodologias tradicionais. No modelo tradicional é utilizado uma sequência de etapas: análise de requisitos, desenvolvimento, testes, produção e manutenção.

Nesse modelo, os projetos são bastante demorados e se tem uma estimativa dos resultados na entrega final.

A metodologia ágil tem como principal foco a adaptação ao invés do planejamento e os projetos são divididos em pequenas entregas classificadas como iteração, ou seja, miniprojetos que englobam todas as etapas em um ciclo rápido e eficiente.

Os métodos ágeis permitem às organizações a visualização rápida dos resultados e feedback durante o processo.

As equipes, com essas metodologias, conseguem entregar mais valor em menor espaço de tempo.

Contribuições do Manifesto Ágil para a transformação organizacional

O Manifesto Ágil foi publicado em 2001, resultado do trabalho de 17 desenvolvedores de software com o objetivo de buscar uma alternativa aos atuais processos de desenvolvimento de software.

A criação do manifesto teve como ponto de partida uma discussão de um grupo de desenvolvedores da comunidade do eXtreme Programmimg (XP). Nessa reunião foram abordados temas como a burocratização em torno do desenvolvimento de software.

Em Utah, os 17 desenvolvedores resolveram documentar o conteúdo discutido em reunião. Essa ideia foi construída embasada em quatro valores:

  • Indivíduos e suas iterações acima de procedimentos e ferramentas;
  • Funcionamento do software acima da documentação;
  • Colaboração com o cliente acima de negociação e contrato;
  • Capacidade de resposta a mudanças acima de um plano preestabelecido.

Além disso, há 12 princípios por trás desse manifesto, todos pautados na desburocratização durante o desenvolvimento dos projetos, facilitando a sustentabilidade no ambiente organizacional.

Entre as bases da metodologia ágil está a simplificação e aceleração do processo, mas como já mencionado, colocá-la em prática é mais complexo do que a sua compreensão e vale todo e qualquer suporte se a organização deseja implementar em seus processos alguma dessas metodologias.

Por Plano Consultoria, atuando no setor público e em grandes empresas, desde 2003.