O sucesso é o motivo que levanta todo profissional da cama. Não há porque lutar se não for para alcançar a satisfação no trabalho, não há propósito.

Porém, muito diferente do que algumas pessoas pensam, para chegar no topo há obstáculos e é necessária a resiliência.

Andreza Carício, especialista em comportamento humano e formada no Napoleon Hill – Master Mind, fala sobre algumas questões que talvez nunca te contaram sobre resiliência e mercado de trabalho.

Seja incansáve

Se alguma coisa não está dando certo, tente outras possibilidades, outros caminhos e até o obvio, mas não pare!

O sucesso só vem depois de algumas tempestades. Aquele que desiste cedo não alcança, e muitos “nãos” vão tentar te derrubar, não os ouça.

Estratégias

Sim! Traçar os caminhos faz parte de ser resiliente. Se você não propor quais atitudes seguirá para conquistar o objetivo, não tem como perseverar, pois não saberá como irá chegar aonde quer.

Redes Sociais

As vezes a vergonha de não ser curtido ou comentado pode calar suas conquistas e propagandas. Faça, divulgue e espere.

Todos os dias você verá um crescimento, por mínimo que seja, e um hora chegará lá.

Mudanças

Não se apegue aquilo que não lhe serve mais. Se realmente se esgotarem as perspectivas, mude de ramo, mude de estratégia, mude de lado, mude de emprego, enfim, mude!

Não há porque não mudar, resiliência é também ter a sensibilidade de fazer mudanças necessárias. Só mantenha aquilo que te serve.

Antecipe

O olhar do resiliente deve ser além do alcance. Ele sempre busca enxergar futuras possibilidades e crises, ou seja, está sempre um passo à frente.

Por Andreza Carício, especialista em desenvolvimento humano e formada no Napoleon Hill