Um levantamento feito pela KPMG em parceria com a Distrito apontou que o número de startups ligadas ao setor de seguros (InsurTechs) aumentou 47% de 2018 até hoje. Segundo o relatório, o Brasil tem atualmente 113 empresas desse tipo, sendo que quase metade delas tem foco em infraestrutura e backend (processo interno) com 47,8% trabalhando em parceria com seguradoras já existentes e resolvendo problemas de eficiência do mercado. As outras atuam com produtos e distribuição (31%), marketplace (mercado de comércio eletrônico), comparação (14,2%) e serviços adicionais (7,1%).

De acordo com o estudo, pela divisão geográfica, três entre quatro insurtechs brasileiras estão localizadas na região Sudeste, sendo 52,2% delas em São Paulo. O estado representa, por exemplo, metade dos seguros residenciais do país. Do total de startups ligadas ao setor de seguros, 74,3% estão no Sudeste, 17,7% no Sul, 4,45% no Centro Oeste, 2,7% no Nordeste e 0,9% no Norte.

Light Bulb Ideas Creative Diagram Concept

“Quase metade das startups do mercado de seguros existentes no país surgiu nos últimos quatro anos anos. Durante esse período, houve um boom de formação de insurtechs no país, mostrando que trata-se de um mercado em estágio em maturação, mas com perspectivas de crescimento excelente. Com a discussão avançada no setor bancário dos impactos operacionais e de negócio, a indústria de seguros e empresas de tecnologia e inovação estão focadas neste movimento que poderá transformar também a experiência dos clientes na aquisição e consumo de produtos de proteção e até a própria essência do mercado de risco”, analisa o sócio da KPMG, Oliver Cunningham.

Perfil das Insurtechs:

O levantamento apontou ainda que as InsurTechs estão em um mercado em estágio inicial, sendo que 66% delas têm o faturamento presumido de até R$ 5 milhões. Já cerca de 15 insurtechs têm faturamento presumido de mais de R$ 25 milhões. Com relação ao tamanho, quase 70% (79) delas têm menos de 20 funcionários, sendo infraestrutura e backend a categoria que possui o maior número de colaboradores. Apenas 15 têm mais de 50 funcionários.

A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL :MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!