O que fazer em caso de empréstimo consignado não solicitado?

0

Com a popularidade dos empréstimos consignados acabou aumentando o número de instituições financeiras que disponibilizam empréstimos não solicitados e não autorizados.

Isso acontece quando a pessoa não realiza a utilização do dinheiro que foi depositado em sua conta, entretanto apesar disso o benefício continua sendo descontado. 

É previsível que se trate de um problema sério, pois causa grande turbulência material e moral. Neste artigo, explicaremos o que fazer e como resolver essas situações! 

Entenda o que é um empréstimo consignado

O empréstimo consignado é aquele que tem o desconto direto realizado do pagamento do trabalhador ou dos beneficiários do INSS.

Os bancos gostam dessa categoria de empréstimo justamente porque o risco de não conseguir pagar as prestações é muito baixo. 

Quem tem direito ao empréstimo consignado?

Normalmente qualquer cidadão que possua uma renda mensal pode ter o direito de realizar a solicitação de empréstimo consignado, confira: 

  • trabalhadores com a carteira de trabalho assinadas;
  • aposentados;
  • pensionistas do INSS;
  • servidores públicos;
  • militares das forças armadas.

O crédito consignado é descontado diretamente da folha de pagamento da pessoa que tomar o empréstimo.

Como realizam empréstimos consignados no meu nome sem eu ter solicitado? 

Em primeiro lugar, é muito importante compreender como eles ofereceram empréstimos consignados em seu nome. 

Normalmente, o método é por telefone e, além disso, geralmente, os clientes vão pensar que se trata de uma chamada originada do INSS.

Vale ressaltar que as principais vítimas desse pagamento não autorizado são os idosos e em suma, são pessoas que costumam buscar benefícios previdenciários e que eles ligam várias vezes fazendo contatos incessantes.

Além disso, antes mesmo de se obter a resposta do benefício, algumas instituições financeiras já começaram a entrar em contato com o objetivo de conceder empréstimos.

Ou seja, pedir dados pessoais de forma abusiva, infelizmente, algumas pessoas acabam passando essas informações.

Nestes casos, a principal orientação é que o consumidor deve sempre consultar suas contas e extratos bancários do benefício para comprovar que não há cobrança indevida.

Designed by @sitthiphong / freepik
Designed by @sitthiphong / freepik

O que fazer quando isso acontecer?

Caso a solicitação aconteça sem ser autorizada, temos algumas orientações que você pode seguir, e o primeiro passo é entrar em contato com a instituição da cobrança.

No contato, você precisará anotar: a data; hora do contato telefônico; nome de atendimento; e protocolo de ligação.

Mesmo que seja viável demonstrar a intenção de se tentar uma solução amigável, é importante ter em mente a alternativa de:

  1. Fazer boletim de ocorrência junto à polícia, ou até mesmo reclamação na ouvidoria do próprio banco e do Banco Central.
  2. Também é uma possibilidade a realização de um procedimento junto a plataforma Consumidor.gov a qual se trata de uma ferramenta disponibilizada pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça.
  3. Poderá ser necessária uma medida judicial para pleitear a restituição dos valores em dobro e reparação por danos morais sofridos anteriormente.

Na verdade, os consumidores têm o direito de promover e defender seus direitos. Portanto, os canais citados podem ser utilizados para formalizar a reclamação. Além disso, o banco é responsável por comunicar todas as características e condições do negócio. A falta de informação dos consumidores é um abuso.

Lembrando que você também pode obter uma indenização em caso de empréstimo consignado não solicitado. 

Com informações de Resolvvi adaptado para o Jornal Contábil