De longe a modalidade mais popular na hora de realizar o grande sonho de adquirir uma casa ou apartamento, o financiamento imobiliário possui algumas particularidades que fazem dele uma das formas mais acessíveis na hora de fechar negócio.

Nesse artigo, vamos falar um pouco sobre como ele funciona e para quem ele é indicado, além de orientações sobre a utilização de simuladores de financiamento, empréstimo sem comprovação de renda e os documentos necessários para o trâmite. Confira nas linhas a seguir!

O valor do imóvel define o tipo do financiamento

Com duas categorias desenvolvidas para quem busca a modalidade, o financiamento imobiliário é realizado de acordo com o preço da casa ou apartamento que você pretende adquirir. 

O SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário) traz a possibilidade de pagar a longo prazo imóveis cujo preço ultrapassa R$ 1,5 milhão e não exige um limite para o comprometimento de renda no pagamento das parcelas. Já o SFH (Sistema Financeiro de Habitação) é designado para todos aqueles que buscam financiar seu primeiro apartamento de até R$ 1,5 milhão e permite a utilização do FGTS para quitar parcelas.

Para quem o financiamento imobiliário é uma boa?

O ano de 2020 trouxe notícias bastante atraentes para quem busca comprar um imóvel já que a taxa básica de juros da economia (Taxa Selic) foi reduzida a 2,25% para estimular a economia. O valor é o mais baixo em toda a história do país e acarreta em juros muito menores para quem busca um financiamento.

Tendo conhecimento dessa grande oportunidade, avalie o auxílio de um financiamento para fechar negócio caso não possua o valor total do imóvel para pagamento à vista ou ainda se deseja administrar melhor seu capital para ter uma reserva financeira sólida para possíveis emergências.

Consulte um simulador de financiamentos antes de fechar negócio

Entre tantas grandes decisões que se fazem necessárias durante essa jornada como a escolha do bairro e do apartamento até detalhes mais específicos sobre a necessidade (ou não) de uma reforma no novo imóvel, uma que merece a sua atenção é qual instituição financeira você irá escolher para realizar seu financiamento.

Hoje em dia é mais fácil definir esse ponto uma vez que o mercado disponibiliza de inúmeras ferramentas que simulam o financiamento em diversas instituições ao mesmo tempo. Basta acessar uma dessas plataformas, preencher alguns parâmetros como valor da prestação e o preço do imóvel para descobrir suas opções em segundos! 

Guarde para a entrada e economize a longo prazo!

Dependendo da instituição onde você financiou seu imóvel, é possível quitar o seu contrato em até 420 meses (trinta e cinco anos). Em um primeiro momento, a proposta de pagar prestações de valor reduzido é atraente.

Mas duas coisas precisam ser levadas em consideração: o período prolongado que você irá comprometer a sua renda com o financiamento e o aumento dos juros para o valor total na hora de optar por um contrato tão extenso.

Para economizar a longo prazo e resolver sua pendência o mais rápido possível, o aconselhável é juntar bastante capital para uma boa entrada. Atualmente, o valor mínimo para esse pagamento inicial é de geralmente 20% do valor total do imóvel (algumas instituições oferecem a opção de pagar apenas 10%!). Mas lembre-se que quanto maior a entrada, mais em conta ficam as prestações – reduzindo o valor total do financiamento.

Conclusão

Perfeito para quem busca realizar um grande sonho, o financiamento imobiliário conta com detalhes que exigem a sua reflexão antes de assinar qualquer contrato. Pense com carinho em cada aspecto desse grande passo e sucesso em sua jornada!