Pix: Novo sistema entra na fase de testes, conheça suas funcionalidades

0

Durante esta semana, uma parte dos clientes de bancos e fintechs que foram homologadas pelo Banco Central puderam experimentar algumas funcionalidades do PIX.

A intenção é promover um período de testes  para que seja verificado se o sistema está em pleno funcionamento, porém, ficou estabelecida uma restrição no horário para a realização das movimentações financeiras.

Os testes se estendem até a próxima semana, quando novos clientes serão autorizados a utilizar o sistema e, no dia 16, acontecerá o lançamento oficial ao público.

A partir dessa data, a nova ferramenta estará disponível 24h por dia, durante a semana e também aos sábados, domingos e até feriados.

De acordo com o Banco Central, apenas no primeiro dia de testes foram registradas 1.570 transações e o valor médio por transação somou R$ 90.

Por sua vez, a  maior transferência de recursos chegou à R$ 35 mil.

Embora tenha sido bastante divulgado, muitas pessoas ainda tem dúvidas sobre como funciona o Pix, por isso, preparamos este artigo com as principais informações sobre as funções do sistema de pagamentos instantâneos, incluindo transferência de valores e transações via QR Code. 

Como utilizar o PIX?

O Banco Central recomenda que os clientes que ainda não fizeram o cadastro de suas chaves, se registrem para aproveitar todas as funcionalidades do PIX, que pretende ser uma ferramenta mais rápida e barata em comparação aos meios atuais – TED e DOC.

Para isso, é preciso escolher o banco que você quer utilizar e realizar o cadastro pelo site ou aplicativo.

São aceitas até cinco chaves para pessoa física em cada instituição financeira e até 20 chaves para pessoa jurídica.

Para isso, podem ser escolhidas informações como o e-mail, número de celular ou CPF, além de um número aleatório criado pelo próprio PIX, mas é importante memorizar ou registrar em algum local seguro.

De acordo com informações do Banco Central, mais de 60 milhões de chaves foram cadastradas até o início deste mês. 

Quais transações são realizadas pelo PIX?

O cliente deve utilizar a chave PIX para realizar suas transações financeiras e, dessa forma, não será preciso informar o número da agência e da conta, para fazer uma transferência, por exemplo.

Vale ressaltar que o novo sistema não serve apenas para fazer transferências rápidas, mas também podem ser pagos boletos bancários, contas de luz, valores relacionados à impostos e também para compras no comércio, podendo ser escolhido o CQ Code – estático ou dinâmico dependendo da finalidade para comprar produtos ou pagar contas, além da opção NFC (Near Field Communication) que se trata de uma tecnologia que permitam a troca de informações por aproximação.

Outra possibilidade é sacar dinheiro no comércio: basta fazer uma transferência de valores para o PIX de um estabelecimento e, depois, retirar as cédulas no caixa. 

Sou obrigado a cadastrar uma chave?

O cadastro das chaves não é obrigatório, então, se você decidir que não pretende utilizar as chaves, ainda é possível usar o PIX  para realizar transações mas, é preciso informar todos os dados da sua conta como normalmente acontece, porém, o Banco Central ressalta que essa forma não terá a mesma praticidade e pode resultar na demora da transação. 

Vantagens do PIX

A partir do lançamento oficial, o serviço estará disponível 24 horas por dia em todos os dias e as transações serão concluídas em menos de 10 segundos.

Outra vantagem é que o PIx pretende reduzir custos aos clientes, lembrando que é gratuito para pessoas físicas e para pessoa jurídica o valor das transações e serviços fica à cargo das instituições financeiras, porém, a intenção é de que sejam menores que os valores cobrados atualmente.

A nova modalidade de pagamento também pretende garantir segurança às transações. 

Por: Samara Arruda