Procon-RJ fiscaliza postos de gasolina e constata aumento de até 43,5%

O objetivo dessa operação foi apurar se houve aumento abusivo nas tarifas dos Veículos a Gás Natural (GNV).

Agentes do Procon Estadual do Rio de Janeiro fiscalizaram na última segunda-feira (04 de Janeiro), 31 postos de gasolina nas regiões Metropolitana, Serrana, Dos Lagos e Norte Fluminense. 

O objetivo dessa operação foi apurar se houve aumento abusivo nas tarifas dos Veículos a Gás Natural (GNV). Seis estabelecimentos da capital foram multados depois que os inspetores descobriram que os preços dos combustíveis estavam subindo.

Nas proximidades de Ramos, Benfica, Freguesia, Tijuca, Campo Grande e Recreio dos Bandeirantes, os fiscais constataram que o valor do gás natural comprimido aumentou de 31 de dezembro de 2021 para 1º de janeiro de 2022. 

Em um dos postos, o gás era vendido por R$ 4,179 e passou a custar R$ 5,999 (43,5% de aumento).

As empresas terão 10 dias para comprovar a racionalidade de aumentar o Procon-RJ.

O secretário de Estado de Defesa do Consumidor, Léo Vieira, destacou que o aumento dessa proporção do gás natural afeta diretamente a população do Rio de Janeiro, afeta toda a cadeia produtiva que utiliza o gás natural e aumenta os produtos e serviços.

“Por isso a Secretaria vai continuar solicitando esse tipo de fiscalização ao Procon-RJ, visando conter qualquer tipo de abuso”.

Cássio Coelho, presidente do Procon-RJ, explicou que a agência iniciou uma investigação preliminar para apurar os fatos. E, se estes postos não justificarem o motivo do aumento, poderão ser multados.

“O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro suspendeu, por meio de liminar, o aumento em torno de 50% que havia sido anunciado pela Petrobras no preço do gás natural fornecido às distribuidoras. Sendo assim, os postos não podem aumentar o valor do combustível sem que haja uma justificativa.”

No Rio, as ações também foram realizadas nas proximidades de São Cristóvão, Praça da Bandeira, Barra da Tijuca e Anil.

Os agentes também fiscalizaram São João de Meriti, Nova Iguaçu, Niterói, São Gonçalo, Macaé, Campos dos Goytacazes, Cabo Frio, São Pedro da Aldeia e Nova Friburgo.

Comentários estão fechados.