O ano começou com novidades para o setor contábil. Você já está ligado nas novas regras do ICMS-ST Difal para 2018?

Essas alterações se devem à proposta do Convênio ICMS 52/17, que consolidou as mudanças relativas ao modelo de substituição tributária em todo o país.

A proposta feita pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) entrou em vigor em janeiro deste ano. Agora a base de cálculo fica conhecida como dupla. Ou seja, a base de cálculo do ICMS é uma, enquanto que a base de cálculo do diferencial de alíquotas dos bens e mercadorias sujeitas à substituição tributária é a segunda.

Ao entrarem em vigor as novas regras do ICMS-ST Difal para 2018passaram a exigir que os escritórios de contabilidade se atualizem sobre a questão, pois dessa forma podem orientar melhor seus clientes e, especialmente, calcular os impostos de forma correta.

Por isso, confira as principais considerações sobre o assunto.

O que muda nas regras do ICMS-ST Difal para 2018

Confira algumas das principais considerações sobre as novas regras do ICMS-ST Difal:

  • Dentre as novidades, está o novo cálculo em relação aos bens e mercadorias submetidas ao regime de substituição tributária destinados a uso, consumo ou ativo imobilizado do adquirente
  • A substituição tributária não será aplicada nos bens destacados pelo Convênio 52/17 por meio do anexo XXVII. Para isso, o contribuinte precisa atender aos seguintes pontos: ser optante pelo Simples Nacional, receita bruta inferior ou igual a R$ 180.000,00, ter estabelecimento único e ser devidamente credenciado pela administração tributária
  • A Confaz atualizou a relação de produtos enquadrados na substituição tributária por meio das regras do ICMS-ST Difal para 2018. A lista completa pode ser encontrada por meio dos anexos II a XXVI. Antes de fazer a revisão no cadastro dos produtos, é preciso verificar o documento.

Esses são os principais pontos que precisavam ser destacados a respeito das novas regras do ICMS-ST Difal. Mas não esqueça de conferir todas as mudanças no próprio portal do Confaz ou por meio deste link. Esse é o melhor caminho para verificar detalhadamente as alterações.

Cálculo de acordo com as novas regras do ICMS-ST Difal para 2018

Veja a seguir um exemplo de como deve ser realizado o cálculo neste ano:

  • Valor da mercadoria: R$ 1.000,00
  • Alíquota do ICMS na operação interestadual (mercadoria nacional): 12%
  • Alíquota do ICMS no Estado de destino da mercadoria: 18%
  • Contribuinte remetente não optante pelo Simples Nacional
  • Alíquota do IPI: 10%.

Considerando esse exemplo, veja a nova fórmula para calcular o ICMS-ST Difal: =(1100-132)/(1-0,18)(0,18)-(11000,12)

Quando deve ser calculado o ICMS-ST DIFAL?

Existem casos específicos que obrigam o contribuinte a recolher o ICMS-ST DIFAL:

  1. Operação que ocorrem entre contribuintes
  2. Operação em caráter interestadual
  3. Bens ou mercadorias relacionadas no Convênio ICMS 52/2017
  4. Quando a mercadoria for uma despesa ou ativo imobilizado
  5. Acordo firmado entre as unidades federadas através de Convênio ICMS ou Protocolo.

Facilidades com a ContaAzul

Como você sabe, o universo da contabilidade é muito dinâmico. Por isso, é interessante contar com a ajuda de ferramentas que trazem praticidade para a sua rotina.

plataforma da ContaAzul, por exemplo, oferece integração completa entre o cliente e o escritório de contabilidade. Ou seja, as informações financeiras, fiscais e contábeis estão devidamente parametrizadas para serem exportadas e repassadas ao contador.

O sistema emite nota de venda, complementar ICMS ST, compra, devolução, exportação, remessa, retorno, NF de entrada, NF de serviço eletrônica, entre outras. Para utilizar, é necessário apenas possuir Certificado Digital A1 ou A3.

E com ajuda do painel personalizado para escritórios contábeis, fica muito mais fácil visualizar a situação de cada cliente. Se ainda precisar de ajuda para lembrar os clientes de eventos importantes, a plataforma permite a configuração de alarmes. Assim, o processo fica automatizado e deixa a rotina mais produtiva.

Algumas das funcionalidades para o escritório de contabilidade são as seguintes:

  • Painel: permite que se tenha visão ampla sobre todos os clientes. Por meio disso, o contador pode acessar dados e verificar as rotinas contábeis. Além disso, informações sobre pagamentos, acesso a documentos e histórico de movimentação financeira também estão disponíveis.
  • Notas fiscais: o sistema permite que tanto o cliente como o profissional do escritório façam o envio dos arquivos das notas fiscais emitidas.
  • Convite: por meio do painel do contador, o escritório tem a possibilidade de fazer convites para clientes que ainda não conhecem a plataforma da ContaAzul.
  • Suporte: o gestor de escritório pode definir níveis de acesso. Isso permite que se tenha maior segurança sem perder a produtividade.

E, para finalizar, é preciso levar em consideração o fato de se tratar de uma plataforma especializada em gestão que vai muito além de apenas contabilizar os dados.

O sistema de gestão permite que você se apresente como um parceiro estratégico na tomada de decisão das empresas, ajudando a aumentar a percepção do valor do seu serviço contábil.

Além disso, com o sistema, novidades como as regras do ICMS-ST Difal para 2018 não causam tanto impacto no dia a dia, pois as devidas atualizações tributárias são feitas com rapidez para que você possa trabalhar com mais tranquilidade.

Via ContaAzul

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.