Saiba quem não precisará pagar o IPVA em 2022

A regra de isenção do imposto varia conforme o estado brasileiro. Confira 

O Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), tem preocupado diversos condutores por todo país, devido ao valor devido no tributo que deve ficar mais salgado em 2022. Isto deve-se a constante crescente no preço de carros novos e usados. 

É preciso entender que valor do IPVA considera o valor médio do veículo em questão, que pode ser conferido na tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Vale lembrar que referido imposto é de caráter estadual, de modo que o percentual cobrado sobre o preço do veículo irá variar. 

Para um melhor entendimento desta questão, é preciso estar ciente que o percentual cobrado no imposto varia de 1% a 4%. No caso de automóvel registrado em São Paulo, por exemplo, onde a alíquota é de 4%. Supondo que um carro que antes valia R$ 50.000, agora está na faixa dos R$ 80.000, naturalmente o IPVA ficará mais caro. Confira: 

  • Quando o automóvel valia R$ 50.000 o IPVA no referido estado seria de R$ 2.000 (4% de 50.000);
  • Agora que o valor do veículo passou a valer R$ 80.000, o IPVA será de R$ 3.200 (4% de 80.000). 

Contudo, já há veículos que ficaram isentos do IPVA em 2022, o que irá depender da regra adotada por cada estado. Veja melhor esta questão no tópico a seguir. 

Quem está isento do IPVA em 2022?

Como introduzido, a isenção do IPVA não é uma determinação federal, mas sim, estadual. Assim sendo, esta questão é regulamentada conforme o critério de cada estado. Posto isto, confira se seu veículo está isento do imposto no seu estado. 

Estão isentos Veículos com 10 anos ou mais, ou fabricados antes de 2020; Regra aplicada nos seguintes estados: 

  • Amapá; 
  • Rio Grande do Norte 

Estão isentos veículos com 15 anos ou mais, ou fabricados antes de 2007; Regra aplicada nos seguintes estados: 

  • Amazonas; 
  • Bahia; 
  • Ceará; 
  • Distrito Federal; 
  • Espírito Santo; 
  • Maranhão; 
  • Pará; 
  • Paraíba; 
  • Piauí; 
  • Rio de Janeiro; 
  • Rondônia; 
  • Sergipe;  
  • Tocantins. 

Estão isentos veículos com 18 anos ou mais, ou fabricados antes de 2004; Regra aplicada apenas no estado do Mato Grosso. 

Estão isentos veículos com 20 anos ou mais, ou fabricados antes de 2002; Regra aplicada nos seguintes estados:

  • Alagoas; 
  • Acre; 
  • Mato Grosso do Sul; 
  • Paraná; 
  • São Paulo. 

Estão isentos veículos com 30 anos ou mais, ou fabricados antes de 1992; Regra aplicada nos seguintes estados:

  • Pernambuco; 
  • Santa Catarina.

Estão isentos motos de até 160 cilindradas, táxis, veículos agrícolas, ambulâncias e veículos PCD; Regra aplicada em Roraima. 

Estão isentos automóveis com a placa preta; Regra aplicada no estado de Minas Gerais.  

Importante! Vale ressaltar que caso o condutor comprove possuir alguma determinada doença, ele poderá possuir o direito de não pagar o imposto. Confira a lista de que podem garantir a isenção do IPVA: 

  • Amputações;
  • Artrite Reumatoide;
  • Artrodese;
  • Artrose;
  • AVC;
  • AVE;
  • Autismo;
  • Alguns tipos de câncer;
  • Doenças Degenerativas;
  • Deficiência Visual;
  • Deficiência Mental;
  • Doenças Neurológicas;
  • Encurtamento de membros e más formações;
  • Esclerose Múltipla;
  • Escoliose Acentuada;
  • LER (Lesão por esforço repetitivo);
  • Linfomas;
  • Lesões com sequelas físicas;
  • Manguito rotador;
  • Mastectomia;
  • Nanismo;
  • Neuropatias diabéticas;
  • Paralisia Cerebral;
  • Paraplegia;
  • Parkinson;
  • Poliomielite;
  • Próteses internas e externas;
  • Problemas na coluna;
  • Quadrantectomia (Relacionada a câncer de mama);
  • Renal Crônico com uso de (fístula);
  • Síndrome do Túnel do Carpo;
  • Talidomida;
  • Tendinite Crônica;
  • Tetraparesia;
  • Tetraplegia. 

Alíquota do IPVA cobrada em cada estado 

Por fim, caso você não se encaixa em nenhuma das condições que garantem a isenção do IPVA. Confira, a alíquota que incide sobre valor médio do veículo em cada estado, para ter uma ideia de quanto deverá ser pago em 2022.  

EstadosAlíquota cobrada
São Paulo4%
Rio de Janeiro4%
Minas Gerais4%
Goiás3,75%
Distrito Federal3,5%
Mato Grosso do Sul3,5%
Paraná3,5%
Alagoas3%
Amazonas3%
Amapá3%
Pernambuco3%
Rio Grande do Norte3%
Rio Grande do Sul3%
Roraima3%
Bahia2,5%
Ceará2,5%
Maranhão2,5%
Pará2,5%
Paraíba2,5%
Piauí2,5%
Sergipe2,5%
Acre2%
Espírito Santo2%
Mato Grosso2%
Rondônia2%
Santa Catarina2%
Tocantins2%

Comentários estão fechados.