O valor médio dos protestados foi de R$ 3.577 em julho de 2016

O número total de protestados no país aumentou 25,1% no acumulado de 2016, em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com os dados da Boa (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na comparação interanual, os protestados subiram 20,3% e recuaram 9,1% em relação ao mês anterior. O valor médio dos protestados para o mês de julho de 2016 foi de R$ 3.577.

A tabela 1 apresenta o resumo dos dados.

protestados de por regiões

Quando analisados apenas os protestados das , no acumulado do ano o crescimento foi de 5,6%. Na variação interanual houve queda de 1,9% e na comparação mensal recuou 0,1%. A região Sudeste contribuiu com a maior parcela dos protestados (60,3%), seguida das regiões Sul (19,8%), Nordeste (9,2%), Centro-Oeste (7,0%) e Norte (3,8%).

No acumulado do ano, a região Centro-Oeste foi a que obteve o maior crescimento, de 12,4%. A região Norte, por sua vez, foi a única que registrou queda (-0,8%).

Na comparação interanual, a região Sudeste foi destaque, com crescimento de 11,3%. Na variação mensal, o Sudeste também foi a região que registrou o maior aumento (9,6%), enquanto o Centro-Oeste obteve o maior recuo (-24,0%).

O maior valor médio dos protestados em julho foi na região Centro-Oeste (R$9.354), ante uma média nacional para pessoa jurídica de R$ 5.237. A tabela 2 mostra as variações nos protestos de para as pessoas jurídicas entre as regiões do país para os diferentes períodos.

Nota metodológica

O indicador de protestados da Boa mostra a evolução da quantidade de registros de débitos decorrentes de protestos de , informados por cartórios de protestos no referido mês.

A série histórica deste indicador inicia em 2006 e está disponível em:

https://www.boavistaservicos.com.br/economia/titulos-protestados/

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.