Você sabia que aderindo ao Simples Nacional é possível obter uma desoneração fiscal de até 80%? Conheça essa e outras vantagens deste regime tributário que proporciona maior economia de tempo e de dinheiro e aumente ainda mais a eficiência das franquias. Confira!

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável às micro e pequenas empresas cujas receitas brutas anuais sejam de até R$ 4,8 milhões. Compartilhado pelas três esferas da administração pública, o sistema abrange a participação de todos os entes federativos: União, Distrito Federal, Estados e Municípios.

Como o próprio nome sugere, o módulo tributário foi criado para levar mais praticidade ao empreendedor de pequeno porte. Também é uma ótima opção para quem atua no mercado de franchising. Com o Simples Nacional, o franqueado pode recolher diversos tributos federais, estaduais e municipais mediante o pagamento de uma única guia, o DAS.

O ingresso no regime de tributação permite que o micro e pequeno empreendedor obtenha uma desoneração de até 80% na carga tributária normal sobre o lucro presumido ou real. Além disso, ele economiza tempo, uma vez que a burocracia é muito menor.

O sistema tributário entrou em vigor em 2007, por meio da Lei Complementar 123. Desde então, contou com diversas alterações. A última, ocorrida em 2018, aumentou o limite de receita bruta anual para ingresso no regime. O valor máximo, que era de R$ 3,6 milhões, foi ampliado para os atuais R$ 4,8 milhões.

Atualmente, estima-se que o Simples Nacional abranja mais de 9 milhões de empresas em todo o país, muitas delas franquias. Além de facilitar a vida de micros e pequenos franqueados, o sistema ajuda-os a competir no mercado com empreendimentos maiores.

A sua franquia ainda não faz parte do Simples? Então fique atento preste muita atenção nas informações que iremos trazer a seguir.

Quem pode optar pelo Simples Nacional?

Conforme ressaltamos no início deste conteúdo, são abrangidas pelo regime as microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP). Para serem adequadas dentro de uma destas classificações, a sua franquia precisa cumprir dois requisitos:

  • Natureza jurídica: precisa ser uma sociedade empresária, sociedade simples, empresa individual de responsabilidade limitada ou empresário individual;
  • Receita bruta: precisa observar o limite máximo anual estabelecido em Lei.
    • ME: receita bruta de até R$ 360 mil;
    • EPP: receita bruta entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões;

Quais impostos são abrangidos pelo regime tributário?

O Simples Nacional permite o pagamento de diversos tributos por meio de uma única guia, o DAS. O recolhimento é feito mensalmente e abrange os seguintes impostos e contribuições:

  • Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ);
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);
  • Contribuição para o PIS/Pasep;
  • Contribuição Patronal Previdenciária (CPP);
  • Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS);
  • Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

No entanto, é importante que o empreendedor fique atento, pois o regime não excluiu a cobrança de outros tributos, tais como:

  • Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos ou Valores Mobiliários (IOF);
  • Imposto sobre a Importação (II);
  • Imposto sobre a Exportação (IE);
  • Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR).

Há também casos em que, mesmo que seja optante pelo Simples Nacional, a empresa terá que recolher alguns dos tributos abrangidos pelo sistema.

Tabela do Simples Nacional: quais são as alíquotas?

O sistema tributário prevê a aplicação de alíquotas diferenciadas. As cobranças variam de acordo com o faturamento, o ramo de atuação da empresa e a natureza do negócio.

Abaixo, você pode conferir as tabelas com as taxas de incidência sobre as principais atividades exercidas no mercado brasileiro de franchising.

  • Comércio
Receita Bruta em 12 Meses (em R$)Alíquota
1ª Faixa: até 180.000,004%
2ª Faixa: de 180.000,01 a 360.000,007,3%
3ª Faixa: de 360.000,01 a 720.000,009,5%
4ª Faixa: de 720.000,01 a 1.800.000,0010,7%
5ª Faixa: de 1.800.000,01 a 3.600.000,0014,3%
6ª Faixa: de 3.600.000,01 a 4.800.000,0019%
  • Prestação de serviços: construção civil, paisagismo e decoração; vigilância, limpeza e conservação; e serviços advocatícios.
Receita Bruta em 12 Meses (em R$)Alíquota
1ª Faixa: até 180.000,004,5%
2ª Faixa: de 180.000,01 a 360.000,009%
3ª Faixa: de 360.000,01 a 720.000,0010,2%
4ª Faixa: de 720.000,01 a 1.800.000,0014%
5ª Faixa: de 1.800.000,01 a 3.600.000,0022%
6ª Faixa: de 3.600.000,01 a 4.800.000,00

33%

 

Quem não pode optar pelo Simples Nacional?

Além da natureza jurídica e da receita bruta anual, a legislação estabelece outras normas para a adesão ao regime. Estão proibidas de participar do Simples Nacional as empresas:

  • que têm participação de outra pessoa jurídica em seu capital;
  • que participem do capital de outra empresa;
  • que representem pessoa jurídica com sede no exterior;
  • constituídas sob a forma de sociedade por ações;
  • que tenham sócios domiciliados no exterior;
  • que possuam débito em aberto com o INSS ou com a Fazenda Pública;
  • que exerçam atividades com serviços financeiros;
  • que atuem com cessão ou locação de mão de obra.

Todas as regras citadas estão previstas nos artigos 3º e 17º da Lei do Simples Nacional. Porém, elas não são as únicas. Se você estiver pensando em inscrever sua franquia no módulo tributário, é indicado que faça uma leitura completa da legislação e, caso julgue necessário, busque o auxílio de um especialista.

Quando a fazer a opção pelo Simples Nacional?

A inscrição no regime é realizada por meio do Portal do Simples Nacional. O prazo para adesão vai até o último dia útil do mês de janeiro. No entanto, a empresa pode antecipar  as verificações de pendências impeditivas por meio do módulo “agendamento de opção”.

Caso a franquia tenha começado a operar em outro mês, ela não precisa esperar até o ano seguinte para fazer a adesão. Após obter todos os registros e inscrições, ela tem até 30 dias para efetuar a opção pelo Simples Nacional.

Após a opção pelo Simples Nacional, é possível solicitar o  cancelamento?

Uma vez realizada, a inscrição no Simples Nacional vale para todo o ano-calendário. O optante até pode realizar o seu cancelamento. No entanto, a exclusão só surtirá efeito no ano subsequente.

Quando que a opção pelo Simples Nacional não é o melhor negócio?

Embora o sistema tributário seja a opção da maioria das micro e pequenas empresas brasileiras, ele nem sempre vai ser a melhor escolha. Dependendo da composição do quadro social da franquia ou das características do negócio, é aconselhado que o empreendedor não opte pelo Simples Nacional.

Na hora de avaliar a viabilidade do regime, o ideal é que o empreendedor converse com um contador. Desta forma, terá a oportunidade de esclarecer todas as suas dúvidas.

No entanto, existem alguns casos gerais em que não é aconselhado a adesão ao módulo. Dentre eles, podemos destacar os seguintes casos:

  • Franquias que estão próximas de atingir o teto de faturamento do Simples Nacional;
  • Franquias de alto faturamento cujo gasto com funcionários seja baixo;
  • Franquias cujos principais clientes sejam empresas;

DICA EXTRA: O primeiro passo para contadores

Atenção você contador ou estudante de contabilidade, o trabalho para seguir com sucesso na carreira profissional é árduo, inúmeros são os desafios que vamos precisar superar nessa jornada. Mas tenha em mente que o conhecimento é o maior bem que você pode ter para conseguir conquistar qualquer que seja os seus objetivos.

Exatamente por isso apresentamos para você o curso CONTADOR PROFISSIONAL NA PRÁTICA, curso este aprovado por inúmeros alunos e que vem gerando uma revolução no conhecimento e na carreira de profissionais contábeis.

O curso é sem enrolação, totalmente prático, você vai aprender todos os processos que um contador experiente precisa saber. Aprenda como abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs. Tenha todo o conhecimento sobre Contabilidade, Imposto de Renda e muito mais. Está é uma ótima opção para quem deseja ter todo o conhecimento que um bom contador precisa ter, quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade que com certeza vai impulsionar sua carreira profissional!

Conteúdo original Central do Franqueado

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.