Startup brasileira de proptech chega a US $300 milhões em uma avaliação de US $ 4 bilhões

0

Fintech e proptech são dois setores que estão tendo um crescimento muito grande na América Latina, uma vez que serviços financeiros e imobiliários são duas categorias com extrema necessidade de inovação na região.

A QuintoAndar do Brasil, que desenvolveu um mercado imobiliário focado em aluguel e vendas, teve um crescimento impressionante nos últimos anos.

E hoje, a proptech com sede em São Paulo anunciou que fechou em US $300 milhões em uma rodada de financiamento da Série E que a avalia em impressionantes US $4 bilhões.

A rodada é notável por alguns motivos. Por um lado, a avaliação, alta por qualquer padrão, mas especialmente para uma empresa da América Latina, representa um aumento de quatro vezes desde que a QuintoAndar levantou US $250 milhões na Série D em setembro de 2019.

Também vale a pena ressaltar quem está apoiando a empresa. A Ribbit Capital, sediada no Vale do Silício, liderou seu financiamento da Série E, que também incluiu a participação do Fundo de Inovação da SoftBank com foco na América Latina, LTS, Maverik, Alta Park, um fundo gestor de ativos não divulgado com sede nos Estados Unidos com mais de US $ 2 trilhões em AUM, Kaszek Ventures, Dragoneer e o parceiro da Accel, Kevin Efrusy.

Tendo apoiado empresas como Coinbase, Robinhood e CreditKarma, a Ribbit Capital tem histórico de foco em investimentos em estágio inicial no âmbito de fintech.

Sua aposta na QuintoAndar representa uma fé clara no que a empresa está construindo, bem como sua confiança nos planos da startup de se ramificar de seu modelo atual para uma loja imobiliária completa que também oferece hipotecas, títulos, seguros e serviços de custódia.

A última rodada traz o total arrecadado pela QuintoAndar desde seu início em 2013 para US $635 milhões.

O sócio da Ribbit Capital, Nick Huber, disse que a Quintoandar construiu ao longo dos anos “uma marca única e confiável no Brasil” para quem procura um lugar para chamar de lar.

“Esteja você procurando comprar ou alugar, a QuintoAndar pode apoiar os clientes em todo o processo de transação: desde a navegação no inventário verificado até a assinatura dos contratos finais,” disse Huber ao TechCrunch.

“A capacidade de atender às necessidades dos clientes em cada fase da vida e fazê-lo do início ao fim é uma capacidade única, tanto no Brasil como em todo o mundo.”

A QuintoAndar se descreve como uma “solução ponta a ponta para aluguel de longo prazo” que, entre outras coisas, conecta potenciais inquilinos a proprietários e vice-versa.

No ano passado, expandiu-se também para conectar compradores de casas a vendedores.

O TechCrunch conversou com o cofundador e CEO, Gabriel Braga, e ele compartilhou detalhes sobre o crescimento que atraiu tantos investidores de alto perfil.

Como a maioria das outras empresas ao redor do mundo, a QuintoAndar se preparou para o pior quando a pandemia da Covid-19 nos atingiu no ano passado, especialmente considerando que uma parte central de seu negócio é garantir aluguéis aos proprietários de sua plataforma.

“No início, tínhamos medo das consequências da crise, mas fomos capazes de honrar os nossos compromissos”, disse Braga.

“Em retrospecto, a pandemia foi um grande teste para nosso modelo de negócios e validou a força e a defensibilidade de nosso negócios do lado do crédito e reforçou nossa proposta de valor para inquilinos e proprietários. Portanto, após os momentos iniciais de terror, nos sentimos ainda mais confiantes no que estamos construindo.”

A QuintoAndar se descreve como “uma líder de mercado distante”, com mais de 100.000 aluguéis administrados e cerca de 10.000 novos aluguéis por mês. 

Créditos: QuintoAndar cofundadores André Penha e Gabriel Braga / QuintoAndar

Sua plataforma de aluguel está ativa em 40 cidades em todo o Brasil, enquanto seu mercado de compra de casas está ativo em 4.

Parte dos planos com o novo capital é expandir para novos mercados dentro do Brasil, bem como na América Latina como um todo.

A startup afirma que, em menos de um ano, a QuintoAndar conseguiu agregar o maior inventário entre as plataformas transacionais digitais. 

Atualmente, oferece mais de 60.000 imóveis à venda em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Para dar um maior contexto em torno do crescimento da empresa desse lado de sua plataforma: em seu primeiro ano de operação, a QuintoAndar fechou mais de 1.000 transações. 

Já ultrapassou a marca de 8.000 transações em termos anualizados, crescendo entre 50% e 100% trimestre a trimestre.

Quanto ao lado do aluguel do seu negócio, Braga disse que a QuintoAndar tem mais de 100.000 locações sob gestão e está fechando cerca de 10.000 novas locações por mês.

A empresa não é lucrativa porque está focada no crescimento, embora sua economia unitária seja particularmente favorável em alguns mercados como São Paulo, que está financiando parte de seu crescimento em outras cidades, de acordo com Braga.

Agora, a empresa de 2.000 pessoas está procurando iniciar sua expansão global com planos de entrar no mercado mexicano ainda este ano. Com isso, Braga disse que a QuintoAndar pretende contratar talentos de “alto nível” de todas as partes.

“Queremos investir muito em nosso produto e núcleo de tecnologia”, disse ele. “Então, estamos tentando trazer mais pessoas seniors do exterior, em uma base global.”

Um pouco da história

O CEO Braga e o CTO André Penha, tiveram a ideia do QuintoAndar após concluírem seus MBAs na Universidade de Stanford.

Como muitas startups fazem, a empresa foi fundada a partir do “pesadelo” de Braga de uma experiência pessoal,  neste caso, de tentar alugar um apartamento em São Paulo.

O processo de busca, ele lembra, foi difícil porque não havia informações suficientes disponíveis online e os locatários eram forçados a fornecer um fiador, ou co-assinante, na mesma cidade ou pagar seguro de aluguel, que Braga descreveu como “muito caro”.

“No geral, senti que era um processo muito ineficiente e fragmentado, sem transparência ou tecnologia”, Braga me disse na época do último aumento da empresa.

“Havia todo esse atrito e alto custo envolvido, apenas problemas reais e explícitos para resolver.”

O conceito do QuintoAndar (que pode ser traduzido literalmente como “Fifth Floor” em inglês) nasceu.

“Aos poucos, criamos uma plataforma que consolidava oferta e inventário de forma uniforme”, disse Braga.

A empresa fez a fase de pesquisa online pela primeira vez, segundo Braga. Também eliminou a necessidade de os inquilinos fornecerem um fiador, assim economizando dinheiro.

Por outro lado, a QuintoAndar também trabalha para ajudar a proteger o proprietário com a garantia de que receberá o aluguel “em dia todos os meses”, disse Braga.

É interessante ver a empresa evoluir e crescer ao longo do tempo, assim como é fascinante ver o cenário de startups da região amadurecer e brilhar nos últimos anos.

Conteúdo traduzido da fonte Tech Crunch por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil