Taxas e condições de financiamento do programa Casa Verde e Amarela

O programa Casa Verde e Amarela é uma reformulação do antigo Minha Casa Minha Vida.

Aprovadas pelo conselho curador do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), as mudanças do novo programa de habitação popular do governo federal, Casa Verde e Amarela, antigo Minha Casa Minha Vida, passam a valer no próximo ano.

Casa Verde e Amarela

O programa Casa Verde e Amarela é uma reformulação do antigo Minha Casa Minha Vida, criado no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Com a reformulação, os juros são menores para população de baixa renda ou que possuem renda intermediária para a compra do primeiro imóvel.

Limite de renda para estar adepto ao programa:

O programa atende famílias com mensal de:

  • Até R$ 2.000;
  • De R$ 2.000 a R$ 4.000;
  • De R$ 4.000 a R$ 7.000.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, o orçamento federal para efetuar o financiamento da habitação popular será ampliado anualmente.

Com orçamento de R$ 56,2 bilhões neste ano, R$ 61 bilhões em 2022, R$ 64 bilhões em 2023 e R$ 67 bilhões em 2024.

Mudanças no limite de financiamento

A mudança foi aplicada no teto dos imóveis de algumas cidades, chegando a 15%. Desse modo, quanto mais povoado e maior for o município, maior o limite do financiamento.

  • No Distrito Federal e nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro: de R$ 145 mil para R$ 166,75 mil;
  • Na região Sul e nos estados do Espírito Santo e Minas Gerais: de R$ 140 mil para R$ 161 mil;
  • No Centro-Oeste: de R$ 135 mil para R$ 155,25 mil;
  • No Norte e Nordeste: de R$ 135 mil para R$ 155,2 mil.

Como realizar a inscrição no programa?

Para realizar a inscrição no programa você precisará:

  1. Efetuar a simulação e entregar a documentação para um correspondente Caixa ou uma agência mais próxima.
  2. Após entregar a documentação do cliente e do imóvel, a Caixa analisa conforme o imóvel que você escolheu.
  3. Depois de analisado e aprovado, basta você assinar o contrato de financiamento.

Formas de contratar o programa:

  • de forma individual;
  • através de uma construtora;
  • por meio de uma entidade organizadora, se a mesma estiver vinculada a algum investimento CAIXA.

Documentação necessária:

  • Comprovação De Renda Feita (Holerite/Contracheque);
  • Documentos De Identificação (RG E CPF);
  • Comprovação De Estado Civil (Certidão De Nascimento Para Solteiros, Certidão De Casamentos Para Quem É Casado E Certidão De Casamento Averbada Para Divorciados);
  • Comprovante De Residência Atual;
  • Declaração de Contribuição do Imposto de Renda, caso seja necessário.

Corte de Juros

Até o fim do próximo ano, o governo irá reduzir de forma temporária as taxas de juros para às duas faixas de renda, em 0,5 ponto porcentual.

De acordo com o Banco Central, a taxa média de juros em financiamentos imobiliários no país é de 7,5%.

Quem recolheu o FGTS por cerca de três anos, pode contratar o imóvel pela modalidade de cotista, utilizando o saldo para abater uma parte do financiamento.

Taxa de juros por região:

  • Norte e Nordeste: 4,25% ao ano para cotistas do FGTS e 4,75% para não cotistas 
  • Sul, Sudeste e Centro-Oeste: 4,5% para cotistas do FGTS e 5% para não cotistas.

Para quem possui renda mensal de R$ 4 mil a R$ 7 mil, as taxas são de 7,16% ao ano (cotistas do FGTS), e 7,66% (não cotistas).

Comentários estão fechados.