Tudo que você precisa saber sobre Impressora Não Fiscal

0
62

A Impressora Não Fiscal tem se tornado um equipamento indispensável na maioria dos estabelecimentos comerciais. 

Em especial as empresas de varejo têm que investir em tal equipamento para os processos de venda. 

Tais impressoras possibilitam, não só a emissão de NFCe e SAT, como de comprovantes de venda e senhas. 

Veja aqui neste post, todas as informações sobre a Impressora Não Fiscal, seus benefícios e utilidade para os negócios.

Impressora Não Fiscal: O que é?

A Impressora Não Fiscal surgiu como modelo de substituição às antigas Impressoras Fiscais. 

O equipamento fiscal, que necessitava homologação e aprovação do governo, era o utilizado para emitir os cupons fiscais. 

Contudo, além do alto custo de aquisição e manutenção, as impressoras fiscais poderiam trazer sérios problemas. 

Isso porque, elas armazenavam dados das vendas que deveriam ser transmitidas ao Fisco posteriormente.

Além da possibilidade de grande fraudes, por conta do menor nível de segurança. 

Foi assim que, com a ascensão da informatização dos documentos fiscais como a NFCe, que surgiram novas alternativas. 

Ou seja, os empresários não precisam mais pagar caro em um equipamento para emitir as suas notas. 

Basta possuir um sistema emissor e credenciamento junto à Receita e imprimir os documentos na Impressora Não Fiscal. 

Tal sistema também é utilizado no sistema SAT no estado de SP para emissão dos Cupons Fiscais Eletrônicos – CFe.

Benefícios e vantagens do uso do equipamento

A impressora não fiscal antes de tudo, simplifica a emissão dos cupons fiscais da empresa. 

Ou seja, um dos principais benefícios oferecidos é a agilidade e maior eficiência no processo fiscal. 

A equipe também ganha em melhoria no desempenho e produtividade no desenvolvimento do trabalho. 

As vantagens citadas são adquiridas por conta da agilidade no processo de atendimento. 

Isso porque, a impressão dos documentos são realizadas mais rápidas em uma Impressora Não Fiscal. 

A empresa ganha também em segurança nos processos fiscais e também no cumprimento das obrigações empresariais. 

Além também de se livrar de possíveis multas ou prejuízos por não possuir um equipamento fiscal, por ser caro. 

Ou seja, um dos benefícios é a economia em manutenção de equipamentos, assim como na aquisição.

Formas de utilização do equipamento

Como dito, as impressoras não fiscais surgiram como substituição aos antigos equipamentos emissores de cupom fiscal.

Dessa forma, as impressoras não fiscais normalmente são utilizadas em conjunto ao equipamento SAT Fiscal e para emissão de NFCe. 

O SAT é um equipamento gerador de cupom fiscal, que se comunica diretamente com as Secretarias da Fazenda dos Estados (SEFAZ).

O equipamento realiza a comunicação fiscal com a receita e a impressão deve ser realizada na impressora não fiscal.

Além do uso junto ao SAT, a impressora também é utilizada como complemento ao MFe (Módulo Fiscal Eletrônico), utilizado no Ceará.

Para a impressão do DANFCE (Documento Auxiliar da NFCe), o equipamento não fiscal que é utilizado.

No entanto, os estados de MG, CE, SP e SC ainda não possuem obrigatoriedade de emissão da NFCe.

Em Minas Gerais, o documento ainda se encontra em fase de implantação, sem ser possível a emissão, com possível implantação para ser realizada em 2019.

Em São Paulo é possível emitir a NFCe, desde que haja no estabelecimento um equipamento SAT ativado.

Santa Catarina, por sua vez, ainda mantém o equipamento fiscal de emissão PAF- ECF, contudo, já foi liberada a implantação de NFCe.

Além das emissões de comprovantes, outros processos podem ser realizados na impressora não fiscal.

Alguns usos, são: Emissão de Senhas, DAV (Documento Auxiliar de Vendas), Pedidos de Vendas e afins.

Como estrutura-se uma Impressora Não Fiscal?

A Impressora Não Fiscal vem acompanhada de uma série de elementos comuns, além de alguns pontos que diferenciam umas das outras. 

Todas elas possuem o cabo de energia, a bobina, um cabo conector e uma fonte de energia. 

Existem também outros elementos que não são comuns em todos os modelos de impressoras. 

A guilhotina para cortar os papéis que não sendo impressas é um destes elementos.

Algumas marcas também podem oferecer outros elementos como suporte para fixação na parede. 

O importante é que se busque o auxílio de especialistas para adquirir o melhor equipamento para o seu negócio. 

Alie agilidade à uma gestão automatizada

O negócio obterá melhores resultados ao investir em uma impressora não fiscal, se usá-la aliada à um sistema de gestão fiscal e administrativa. 

Isto porque, tais sistemas oferecem aos negócios gestão fiscal, de estoque, comercial e financeira de maneira automatizada em uma única plataforma. 

Além disso, tais sistemas possuem tanto modelos instalados no computador como online, podendo ser acessado de qualquer lugar. 

E o que é melhor, a maioria conta com preços acessíveis para os empresários em geral.

Melhores equipamentos do mercado e sistema de gestão

Você empresário que pensa em adquirir uma impressora não fiscal, precisa conhecer a Automatizei.