Você ainda faz investimento a Fundo Perdido em sua Empresa Contábil?

1
116

Que tal recuperar boa parte se não tudo daquilo que é investido a Fundo Perdido em suaEmpresa Contábil?

Primeiro vamos entender o conceito de Fundo Perdido:

Bem, nada mais é do que quando um investidor disponibiliza recursos para um determinado projeto, ou situação, sabendo desde o primeiro momento que esta não  trará retorno algum.

Recursos para fundos sociais, ONGs, obras de infraestrutura, saneamento básico e construção de moradias populares entre outros projetos.

Mas este conceito de investimento a Fundo Perdido não deve ser aplicado em uma Empresa Contábil, pelo menos não deve ser aplicado no core business da Empresa Contábil.

Se desejar doar para uma entidade, patrocinar um atleta ou um projeto, excelente, mas não deixe este tipo de coisa existir em sua empresa, afinal Empresa Contábil tem dar lucro!

E por que estou dizendo isso?

Por que atualmente, mesmo com uma maior difusão de informação e de tecnologias, ainda existe uma série de Empresas Contábeis que realizam diariamente altos investimentos à Fundo Perdido, ou seja, tarefas que poderiam ter uma performance muito mais elevada são tratadas com certo descaso e geram custos absurdos, custos estes que poderiam ser revertidos em aumento de rentabilidade, e com isso maiores bônus, PLR, premiações e outras coisas que são interessantes à todos, um verdadeira cadeia de ganha, ganha seria estabelecida, podemos denominar também de cadeia de valor, todo mundo tem que ganhar.

Geralmente quando visito um cliente e explico o que fazemos ele logo de primeira entende, mas também é muito complicado, pense você.

Olha quanta coisa dá pra automatiza ou melhorar dentro dos processos de uma Empresa Contábil, e olha que eu me considero bastante leigo nisso e só me atrevo a falar do ponto de vista de TI, software e uso dos recursos tecnológicos e, não me atrevo a falar de todos os aspectos.

Vamos a alguns exemplos:

  1. Quase todos os documentos físicos tem um lastro digital, por que trabalhar com a digitação do arquivos físicos? Atualmente extratos bancários, extratos de cartão de crédito, arquivos e relatórios de boletos pagos e recebidos (borderô e francesinha, para o mais antigos como eu…rs), relatórios de contas à pagar e a receber, enfim quase tudo.
  2. Por que mandar um motoboy periodicamente buscar notas e outros documentos no cliente se tudo isso pode se resolvido por meios e ferramentas digitais? Em grandes metrópoles com muito trânsito, obras constantes e outros problemas este tipo de logística física é um massacre a qualquer um, é impossível fazer o negócio dar lucro com processos e procedimentos arcaicos.
  3. Por que solicitar uma série de documentos físicos ao seu cliente se tudo o que ele tem que lhe enviar tem que ser digitalizado dentro da própria Empresa Contábil? Gastasse com logística, com armazenamento físico, o que todos nos estamos cansados de saber que é muito mais caro do que o armazenamento digital e no fim das contas quem tem que guardar de fato estes documentos são seus clientes, o contribuinte de fato.
  4. Por que não solicitar tudo digitalizado?
  5. Por que não integrar tudo?
  6. Por que não automatizar?
  7. Por que buscar mais e mais clientes, quando podemos fazer render mais os que já temos, sendo melhores a cada dia naquilo que fazemos?

E ai eu começo a escutar:

– Há mais meu cliente não tem a minima condição de me fornecer as informações desta forma, pelo menos não todos.

Então eu digo:

– Pra você talvez não, mas pra RFB ele emite tranquilamente sem se queixar não é verdade?

E ai os mais céticos me perguntam:

– A é, e quando ele faz isso?

Muito simples de responder esta questão:

– Quando gera um nota de saída, quando realiza uma compra, quando realiza uma transação bancária, quando passa o cartão do cliente na maquininha, quando entra no site da prefeitura para lançar uma nota de prestação de serviço, enfim, a RFB está “plugada” em seu cliente 24/7 com uptime de 100%  e por que não dizer 101%…rs!

Enfim, a RFB terá sempre a faca e o queijo em suas mãos, e acredito que o Empresário Contábildeva se municiar de tecnologia, softwares e outras ferramentas para andar junto com a RFB e buscar ter visão e produtividade semelhante e assim conseguirá de maneira indireta acabar com investimentos a Fundo Perdido em sua Empresa Contábil um à um.

E quando isso acontecer qual será o resultado?

Muito simples também:

  1. Redução de riscos sobre o negócio, EMPRESA CONTÁBIL;
  2. Maior competitividade;
  3. Maior produtividade;
  4. Maior taxa de acerto;
  5. Consequentemente taxa de erros;
  6. Redução no pagamento de multas;
  7. Redução no pagamento de horas extras;
  8. Redução em atritos com os clientes;
  9. Maior retenção da carteira;
  10. Maior rentabilidade sobre a carteira;
  11. Custo extremamente competitivo;
  12. Mesmo com um número menor de clientes na carteira, será percebido um aumento de rentabilidade exponencial;
  13. Fazer mais com menos;
  14. Utilizará muito melhor cada recurso que tem, desde o motoboy até o presidente daEmpresa Contábil, passando pelos analistas, contadores e tudo mais, em verdade, na máxima, uma folha só será impressa se realmente tiver que ser.

Pense nisso enquanto um motoboy leva um dia para recolher notas, tem ferramentas no mercado que fazem isso automaticamente, enquanto um contador graduado e gabaritado, um recurso que vale ouro, passa dias e dias digitando lançamentos e eventos contábeis a ferramentas que fazem isso em questão de segundos.

A pergunta que você empresário contábil tem que ser fazer à si mesmo é:

Vale a pena, dar as costas para todas as mudanças, toda a inserção tecnológica que vem sendo proposta ou começar, mesmo que aos poucos, mudar a forma de trabalhar?

Pense, se um, apenas um único cliente em sua carteira colaborar e lhe proporcionar automatizações e integrações, este cliente irá aumentar sua receita, pois indiretamente irá reduzir e muito seu custo e seu risco.

Osmair Marangne

Formação em Sistemas de Informação, pós graduado em Gestão de Projetos e Administração de Empresas – Sócio Diretor da SOBIT Integrações Inteligentes entre Sistemas.

Matéria: https://sobit.com.br/Blog_Detalhe.aspx

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.