Fato é: o jovem do século 21 está cada vez mais sendo exigido profissionalmente, seja ao se preparar para alguma área de atuação ou ao escolher empreender e ser dono do seu próprio negócio. Isso não somente quando busca por uma vaga de emprego, ou quando verifica quais os tipos de vagas disponíveis para o seu perfil ou para a sua área de desejo de atuação de empreendimento.

As exigências surgem conforme mudam as especificações de mercado, e especificações essas que dia após dia sofrem também alterações, seja por uma nova tecnologia, uma nova descoberta de técnica aplicada, um novo meio de otimizar aquilo que inclusive já era feito à nível de excelência, etc. Sempre algo relacionado a alguma área profissional passa por aperfeiçoamentos.

Esses fatores fazem com que os jovens do século 21 sejam obrigados a cada vez mais se qualificarem, a buscarem por meios muitas vezes independentes acompanhar essas mudanças e exigências de mercado e de perfis profissionais para cada vez mais estarem atualizados com as novidades de mercado, seja relacionadas ao modo de empreendimento ou para alguma área específica de atuação no qual tenha vocação.

Fato esse que, ao ter mudado assim tão bruscamente quando consideramos os perfis dos jovens de hoje para o perfil dos jovens de alguns anos atrás, faz com que muitos desde cedo passem a adquirir pensamentos negativos, duvidem de suas capacidades e competências profissionais, questionam até mesmo a sua inteligência.

E essa cadeia de pensamentos que eles próprios acabam tendo e se diminuindo, junto à pressão que o mercado exerce com a cobrança de suas habilidades e competências, é que geram hoje essas questões delicadas e complicadas muitas vezes de lidar, como a depressão, a ansiedade, e desde muito cedo jovens que infelizmente começam a ser dependentes de medicações para o controle emocional.

Porém, os jovens precisam ter em mente uma coisa: “Eu sou bom, eu sou capaz e vou provar isso”. Persistência é talvez uma das palavras que estejam mais escassas no século 21. Quando analisamos as ações de jovens e adultos de modo geral, notamos a falta de persistência em inúmeros assuntos e questões, seja ao escolher uma profissão de advogado, contador, médico, áreas relacionadas à tecnologia, enfim, seja de humanas ou exatas, o que falta nos novos profissionais é persistência.

Um exemplo simples e notório que pode vir à mente rapidamente: quantas pessoas lutam pelo relacionamento, que persistem em fazer dar certo mesmo tendo ali a sua primeira desavença de personalidade? Difícil responder isso… uma vez que os relacionamentos parecem ter se tornado “descartáveis” nos dias de hoje.

Profissionalmente, essa palavra está escassa também, seja aos jovens ou aos adultos quando analisamos seus perfis. Persistência. E essa palavra, sendo trabalhada junto a alguns tópicos importantes, com certeza fará ser enorme a chance de esse jovem profissional estar apto para o mercado.

Persistindo e mantendo o foco

Podemos conhecer esses tópicos agora, que já entendemos a importância de ter persistência em querer superar obstáculos para tornar-se um profissional melhor e mais capacitado. Ao ser persistente diante de todos os possíveis cenários e também manter o foco em cima desses tópicos a seguir, fará desse profissional além de mais capacitado, também mais confiante e qualificado. São eles: 

Organização – Sim, organização é imprescindível para quem deseja estar cada vez mais qualificado para o mercado. “Organização” abrange diversos pontos quando pensamos profissionalmente.

Desde a organização de sua mesa de trabalho com seus papéis e canetas, organização de seus horários para não só ser sempre pontual, mas também honrar com seus compromissos sejam eles diários, semanais ou mensais, etc., diversas são as formas de organização.

“Organização” para planejar quais são as suas metas e os seus objetivos. Para manter o foco em relação às contas de sua Empresa ao escolher o empreendimento, sabendo que hoje até mesmo de forma online é possível conseguir organizar a contabilidade da empresa. Organize sempre um pensamento profissional: traçar metas visando um objetivo final, e trabalhe para cumpri-las. Ao cumprir com essas metas, com certeza o seu objetivo final será atingido. E organização é fundamental para que você atinja sempre o que é planejado profissionalmente, além é claro de torná-lo uma pessoa mais pontual e confiável.

empresa

Nelson Mandela disse, em certa ocasião: “Mantenha sempre a sua organização e cumpra com seus horários. Uma vez que a pontualidade diz muito da personalidade de uma pessoa”.

Senso Crítico – É um ponto que diz muito sobre alguém. Senso crítico na verdade, diz muito sobre a personalidade de uma pessoa, e isso ultrapassa as barreiras somente profissionais.

Agir conforme o seu senso crítico, analisar a situação, formar uma opinião e expor o seu ponto de vista, torna-o alguém de personalidade forte, “de opinião”. E isso, não só profissionalmente analisando, mas cotidianamente no geral o torna alguém respeitável, pois as pessoas que são realmente inteligentes sabem valorizar outras que têm o seu próprio senso crítico, a sua própria maneira de opinar ou as suas formas de pensar baseadas em uma análise intelectual, e não apenas seguindo o que “outros dizem”.

Um pensador uma vez disse: “O ser humano é o único animal capaz de receber uma informação, analisá-la e processá-la, formando assim a sua opinião e expondo-a ao mundo”, portanto, use esse seu recurso intelectual para desenvolver o seu próprio senso crítico.

Comunicabilidade – Ao analisar um perfil, o mercado em si, exige que haja o máximo de qualidades e de recursos nesse profissional. E uma dessas qualidades que o jovem do século 21 com certeza deve procurar sempre aperfeiçoar é a questão da comunicabilidade.

Hoje praticamente tudo é à base de comunicação, seja ela falada ou escrita. Deve-se sempre procurar aperfeiçoar esse recurso, não necessariamente tem de ser um “Silvio Santos” da comunicação, mas procure desenvolver positivamente a questão da timidez, do seu vocabulário – ler bastante é uma das dicas mais valiosas –, e principalmente da sua escrita, afinal, uma boa escrita é algo que com certeza dará uma boa impressão do profissional que você é, seja em um e-mail, uma mensagem nos aplicativos que facilitam a comunicação empresarial, etc.

Interação – Como parte da comunicabilidade, a interação é tão importante quanto. Não apenas interação no sentido de ser um profissional ativo, arrojado com pouca timidez, mas interação no sentido de procurar se inteirar nas questões que abrangem o campo de sua área ou função.

Procure entender os processos da sua empresa, entender as outras áreas, interaja com outras experiências afinal, isso conta muito para até mesmo que a sua própria função receba informações que contribuam para uma melhor “abertura de visão”, por assim dizer.

Cidadania – Respeito, bom senso, ética, educação, pensamento altruísta, tudo isso conta quando citamos “cidadania” como tópico que o favoreça profissionalmente.

Pense sempre que você é importante, você é o seu próprio foco profissional, mas jamais deixe que esse pensamento ultrapasse os limites da ética e faça com que alguma atitude o faça “passar por cima” de alguém.

Afinal, a conquista profissional quando é de forma justa e honrosa torna-se muito mais satisfatória. Ainda mais quando se tem esse pensamento dentro de uma empresa, afinal, zelar pelo nome da empresa e do rendimento de sua equipe com certeza o fará se tornar um profissional melhor.

Aplicação de ideias – É necessário coragem para esse tópico, e com certeza coragem é uma característica que você deverá ter por toda a sua vida, tanto profissionalmente ao escolher por exemplo, o empreendimento em algum área que você goste de atuar quanto em qualquer outro fator do seu dia a dia.

A partir do momento que você compreende a importância de ter o seu próprio senso crítico, algumas situações exigirão profissionalmente que você tenha coragem para expor o seu ponto de vista e as suas ideias.

E lembre-se sempre, quem não corre riscos não assume responsabilidades. Assuma a responsabilidade de aplicar as suas ideias e correr o risco necessário, uma vez que você tenha confiança e convicção de que a sua ideia lhe trará sucesso.

Persistência – Por fim, tenha persistência. Sim, tenha persistência ao se deparar com a dificuldade de aprender um novo idioma, tenha persistência ao ouvir um “não” de alguém que sequer lhe deu a oportunidade de expor a sua ideia como deveria, persista em tentar gostar daquilo que à primeira impressão não lhe agradou, dê-lhe uma nova oportunidade, afinal conhecimento nunca é demais.

Persista, persista e persista, nunca abra mão dos seus objetivos, pois as metas são difíceis e o caminho parece ser árduo, mas o objetivo final quando alcançado é um deleite que só persistindo você conhecerá.

Persista!!!