Mudanças no Ensino Médio podem auxiliar no futuro dos alunos.

Saiba quais eram as críticas ao outro modelo de ensino e o que deve ser feito para que a escola seja um ambiente mais atrativo.

A reforma na Educação Básica originou o Novo Ensino Médio . O objetivo principal dessas mudanças é tornar o currículo mais flexível e a escola um local mais interessante.

O Governo Federal tem transmitido na imprensa esse assunto como uma vantajosa novidade que proporcionará mais independência aos educandos na escolha de seu caminho nessa fase, garantindo um aumento significativo na qualidade da educação.

Quais são as críticas ao antigo modelo de ensino?

O modelo antigo apresentava pouca qualidade, altas taxas de evasão escolar e grandes índices de reprovação, esses fatos evidenciaram a necessidade de tornar o ensino mais interessante para os alunos.

Falta de infraestrutura, inserção prematura no mercado de trabalho com o objetivo de  ajudar com as despesas familiares, violência doméstica, gravidez na adolescência, opressão de colegas e problemas relativos ao currículo escolar são alguns dos transtornos enfrentados pelos estudantes atualmente. Essas adversidades podem continuar se as mudanças da reforma não forem colocadas em prática.

Quais são as mudanças propostas?

Haverá um aumento da carga horária de 2400 horas para 3000 horas.

O novo projeto tem o objetivo de dar mais autonomia aos alunos em suas escolhas e na maneira que eles desejam sua caminhada. Uma modificação prevista para esses jovens, em 2022, diz respeito aos roteiros formativos.

No próximo ano, o Ensino Médio deverá ser dividido em duas partes. O estudante passará por uma Formação Geral Básica (FGB), onde a grade curricular é fixa e constituída pelas várias áreas do conhecimento mencionadas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A FGB corresponde a 60% da carga horária.

Os 40% restantes representam os roteiros formativos, que serão oferecidos aos estudantes, através de projetos, oficinas e núcleos de estudo. O intuito é aperfeiçoar o que foi estudado na Formação Geral Básica. 

Como os roteiros formativos podem ser abordados?

Acompanhe abaixo como os itinerários podem ser ministrados:

  • Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Formação Técnica e Profissional; 
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Linguagens e suas Tecnologias; 
  • Matemática e suas Tecnologias.

Como a escola deve escolher roteiro formativo para seus estudantes?

A escola deve estar atenta ao que os estudantes desejam para o seu futuro. As famílias têm o dever de conversar com os gestores para compreender cada etapa desse novo modelo de ensino e juntos manterem os jovens na escola.

A reforma do Ensino Médio é uma grande chance de melhorar essa etapa da educação e proporcionar oportunidades de renovação na vida profissional e pessoal desses alunos.

Comentários estão fechados.