Qual a melhor hora para comprar na Black Friday?

Estudos apontam que nem todos os sites liberam ofertas à meia-noite

Se aproxima uma das datas que já se tornou tradição no Brasil em matéria de consumo: a black friday. Na última sexta-feira de novembro as lojas e sites se preparam para colocar seus produtos com preços mais atraentes. Nada mais, nada menos que ofertas para liberar seus estoques e fazer girar dinheiro para o Natal que se aproxima.

Muitas pessoas ficam acordadas até tarde ou nem dormem em busca de preços baixos. A internet atualmente é um dos meios mais procurados para isso do que as lojas físicas. Mas até para procurar ofertas é preciso técnica? Sim, é verdade! Isso porque os sites não liberam todas de uma vez.

Um estudo realizado pelo site Promobit (especializado em promoções e descontos) revelou que apenas 1/3 dos sites que participam da Black Friday liberam todas as ofertas a meia noite. E outra: que o melhor horário para comprar produtos pode variar dependendo do tipo de item que os consumidores estão procurando. Sabia disso?

Análises realizadas pelo site ao longo de dois anos, identificaram que os horários em que são postadas mais ofertas começam bem antes da meia-noite. Em 2019 e 2020 a maior parte delas já estavam sendo divulgadas no dia anterior à Black Friday. O estudo revela que o pico no número de ofertas se concentra próximo à virada para o dia de ofertas, normalmente por volta das 21h.

Em 2019, por exemplo, houve uma melhor distribuição de ofertas ao longo da véspera e na Black Friday, mas em 2020 o padrão não se repetiu e foi observado um pico maior às 23h da véspera do que entre 00h e 1h.

Uma pesquisa com mais de cinco mil brasileiros foi feita a fim de descobrir quais categorias são as mais procuradas e assim analisar qual o melhor horário para fazer compras. Quer saber o que este estudo revelou e quais os melhores horários? Acompanhe.

Vestuário e calçados

Estes setores têm uma grande procura entre os brasileiros durante a Black Friday. Para quem gosta de comprar produtos do gênero, compensa ir dormir cedo. As análises revelam que o pico para roupas e calçados femininos ocorre às 21h da quinta-feira anterior a Black Friday, se estendendo até as 22h e só volta a crescer às 21h da sexta-feira.

Já na categoria roupas e calçados masculinos, em 2020, o movimento seguiu quase idêntico ao feminino. Por via das dúvidas vale acompanhar as ofertas ao final da quinta-feira e voltar a olhar às 21h da sexta.

Tecnologia

Para quem vai utilizar a sexta de ofertas para comprar um smartphone, o horário com as melhores ofertas é entre às 23h de quinta e 02h de sexta. Para computadores e notebooks, os horários de pico variam ao longo do dia, mas o intervalo entre 19h de quinta e 02h de sexta possui boa concentração de ofertas.

Já as televisões, fones de ouvido ou caixa de som, as melhores promoções estão concentradas na virada de quinta para sexta-feira, mas algumas ofertas já podem aparecer a partir das 22h.

Eletrodomésticos e games

As ofertas para eletrodomésticos variaram muito durante a pesquisa. Os melhores descontos aparecem ao longo de todo o dia. Em 2020, houve um pico de promoções bem próximo à virada de quinta para sexta-feira mas não se pode afirmar se é o melhor horário de compras.

Por fim, a categoria Games se provou a mais instável em relação aos descontos. Em 2019 o melhor horário para compras foi perto da meia noite e depois na parte da tarde da sexta-feira, enquanto em 2020 as melhores ofertas apareceram ao longo de toda a quinta-feira.

Qual a origem da Black Friday?

A origem do termo “Black Friday” está associada a um episódio ocorrido em 1869, quando dois homens tentaram aplicar um golpe para lucrar sobre o mercado de ouro dos Estados Unidos. A ação falhou, mas teve um impacto profundo no mercado, causando diversos colapsos e perdas milionárias em uma sexta-feira.

A imprensa acabou se encarregando de espalhar o termo “Black Friday”, que então passaria a simbolizar um dia de catástrofe na bolsa e no mercado financeiro. Em inglês, “Black” é preto, e “Friday” significa sexta-feira.

Somente a partir da década de 1980 que o termo começou a ser utilizado pelo setor comercial, com o sentido que conhecemos hoje. A partir de então, a tradição de ofertas na última sexta-feira de novembro passou a ser comum no país, servindo como ponto de partida para as compras de fim de ano.

Comentários estão fechados.