Você já pensou em trabalhar como MEI com o Rappi? O aplicativo de entregas é um dos mais populares do país e um dos que mais cresce em termos de usuários também.

Por isso, trabalhar com o Rappi é uma ótima oportunidade de ganhar uma renda extra ou mesmo de receber um pagamento adequado para um emprego de horário flexível e cuja produtividade é determinada por você mesmo.

No entanto, será que dá para trabalhar como MEI com o Rappi? É claro que sim! Quer saber como? Siga a leitura abaixo!

Vale a pena ser entregador do Rappi?

Uma das primeiras questões que muita gente tem é se vale mesmo a pena ser entregador do Rappi. Afinal, qual é o salário que você vai ganhar por mês?

Na verdade, um entregador do Rappi não ganha salário. O pagamento não é feito por mês, mas sim por cada entrega que o profissional realiza. Por isso, o seu pagamento mensal depende exclusivamente da sua produtividade.

O preço de cada entrega realizada depende do horário, do trajeto e até mesmo se está chovendo ou não (normalmente, se está chovendo, a entrega é mais cara). Por isso, o entregador pode estabelecer uma meta por cada entrega feita e trabalhar para atingir esse valor.

Por isso, é possível tirar praticamente qualquer salário desde que haja demanda para fazer todas as entregas necessárias e que o entregador possa realizar esses serviços.

Além disso, o Rappi se destaca de outros aplicativos de entregas pois não trabalha apenas com lanchonetes e restaurantes delivery em geral. Os entregadores recebem pedidos de produtos de supermercados, farmácias e outros estabelecimentos.

Por isso, as oportunidades de entregas são maiores do que em outros aplicativos delivery similares.

Como trabalhar como MEI com o Rappi?

Agora que você já entendeu as vantagens de atuar com o aplicativo, é hora de aprender como trabalhar como MEI com o Rappi.

Quando você baixa o aplicativo do Rappi para entregadores, a empresa pede que se realize um cadastro específico para que você esteja habilitado para fazer as entregas de nível 1, que é o primeiro assim que você começa a trabalhar com o serviço.

Nesse cadastro, será necessário preencher algumas informações específicas, enviar fotos dos seus documentos (incluindo CNH de categoria A se você for entregar os pedidos de moto) e ter um CNPJ para a sua atuação.

Isso é necessário pois os entregadores do Rappi não são contratados, mas sim empresas que prestam serviço de entrega. Uma das vantagens de atuar assim é que eles podem, por exemplo, prestar serviços para outros aplicativos ao mesmo tempo, como o iFood ou o Uber Eats.

Por isso, o primeiro é realizar o seu registro no MEI. Para isso, vá até o Portal do Empreendedor e registre-se para abrir um MEI.

Normalmente, o processo é muito rápido e em pouco tempo você já está com um CNPJ aberto em seu nome para a realização do serviço. No entanto, é importante ter em mente que você tem algumas obrigações enquanto MEI e não pode renunciar a elas.

Obrigações do MEI

Uma das primeiras obrigações de quem vai trabalhar como MEI no Rappi é se registrar na Prefeitura da sua cidade. Todos os municípios pedem esse registro para que o microempreendedor possa emitir notas fiscais eletrônicas nas suas prestações de serviço.

Além disso, o MEI tem o compromisso de pagar mensalmente o imposto DAS, que gira ao redor de R$50,00. Esse valor dá direito ao empreendedor de usufruir de benefícios do INSS, como aposentadoria, auxílio-doença e outros.

Ele é, aliás, o único imposto que o MEI pagará na sua atuação profissional. Por isso, vale a pena quitá-lo todos os meses para não ter problemas.

Qual categoria se cadastrar para isso?

Quando fazemos um cadastro no MEI, é importante informar qual será a atividade exercida. Nem todas as pessoas podem ser MEI pois o programa só está disponível para atividades que não foram regulamentadas em outras legislações.

Por exemplo, um advogado ou médico não podem ser MEI pois possuem legislação específica, só podendo abrir o Simples Nacional para suas atividades.

Já entregador de aplicativos pode trabalhar como MEI, mas é preciso usar o CNAE correto para a sua atividade, de modo a não ter problemas.

O serviço de entregadores está presente na seguinte organização hierárquica:

  • Seção: H;
  • Divisão: 53;
  • Grupo: 532;
  • Classe: 5320-2;
  • CNAE: 5320-2/02

Dentro dessa classe e CNAE, existem várias profissões organizadas para escolher. No caso de quem quiser trabalhar como MEI no Rappi, o recomendado é selecionar os seguintes:

  • 5320-2/02 -- Serviços de Coleta de Encomendas;
  • 5320-2/02 -- Entrega de refeições, alimentos para restaurantes;
  • 5320-2/02 -- Entrega rápida de encomendas por moto boy;
  • 5320-2/02 -- Entrega de medicamentos.

Com a inscrição no MEI realizada, basta que o entregador finalize o seu cadastro no aplicativo e seja aprovado para começar a fazer suas entregas e coletar o dinheiro necessário.

E aí, aprendeu como trabalhar como MEI no Rappi? Fácil, não é mesmo? Agora é só começar a trabalhar com os restaurantes delivery e ganhar o dinheiro que busca, com bastante flexibilidade!

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!