Conheça os tipos de empréstimos oferecidos ao MEI

0
Photo by Watchara Ritjan / shutterstock
Photo by Watchara Ritjan / shutterstock

Quando o empreendedor se formaliza como MEI (microempreendedor individual), passa a contar com uma série de benefícios que podem ser utilizados com o objetivo de desenvolver o seu empreendimento.

Um desses benefícios é o acesso facilitado a linhas de créditos que são oferecidas por instituições bancárias. Elas costumam possuir taxas menores para auxiliar aqueles que estão iniciando suas atividades.

Mas diferente de outras empresas, o crédito para o MEI costuma ser liberado sem que haja a necessidade de oferecer garantias pelo empresário e pode ser utilizado para aumentar a produtividade na empresa, fazer melhorias, além de obter matéria prima e pagar fornecedores.

Por isso, hoje vamos conhecer quais são os tipos de empréstimos que são oferecidos para o microempreendedor individual. Continue conosco e veja quais são eles! 

MEI

Antes de solicitar um empréstimo, o MEI deve saber que eles são oferecidos ao microempreendedor individual que está em dia com as suas obrigações, além de ter o faturamento dentro do limite permitido.

Photo by Watchara Ritjan / shutterstock
Photo by Watchara Ritjan / shutterstock

Portanto, certifique-se que o seu faturamento anual é de até R$ 81 mil e que você está desenvolvendo uma das atividades permitidas pela legislação do MEI, caso contrário poderá ter problemas, principalmente com o fisco. 

Saiba que todas essas informações são registradas por meio do Certificado MEI, que demonstra que a sua empresa está regular.

Este é um dos documentos que devem ser apresentados no momento do pedido de empréstimo. Além disso, você também deve comprovar que o empréstimo será usado em benefício da empresa.

Tipos de empréstimos 

O primeiro tipo de empréstimo que o MEI pode acessar é o capital de giro. Essa linha de crédito auxilia o empreendedor a reorganizar o fluxo de caixa da empresa.

Mas, para isso, o microempreendedor individual não pode ter restrições relacionadas à dívidas, o mesmo vale para o CNPJ. Diversas instituições financeiras oferecem esse tipo de crédito para quem empreende formalmente.

O segundo tipo de empréstimo é o microcrédito, que é específico para pessoa física ou microempreendedor que pretende montar ou ampliar um negócio.

Neste caso, o empreendedor tem à sua disposição taxas de juros reduzidas e a facilidade de aprovação. Desta forma, são oferecidas linhas de crédito de até R$20 mil. Esta pode ser uma boa opção para adquirir bens e equipamentos ou fazer pequenas reformas e ampliações. 

Destacamos ainda o cheque especial pessoa jurídica, que é pré-aprovado aqueles empreendedores que utilizam conta jurídica como MEI. Diante disso, o seu uso é semelhante à linha de crédito da conta-corrente de pessoa física, mas as taxas de juros podem ser mais altas.

Para solicitá-lo, é necessário que haja uma declaração de Imposto de Renda ou Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos. 

Em períodos de dificuldade, como acontece neste início de 2020, linhas de crédito especiais também são lançadas para auxiliar os empresários à enfrentar os desafios. Nesse caso, o governo federal também lançou o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe).

A iniciativa possibilitou  que os donos de micro e pequenas empresas tivessem acesso ao crédito de forma mais fácil. Pelo menos R$ 37,5 bilhões em crédito beneficiaram em torno de 517 mil micro e pequenas empresas.

Depois de ser sancionada a Lei 14.161/2021, o programa se tornou permanente. Assim, será concedido até R$ 25 bilhões em empréstimos ao longo deste ano. A previsão é de que o recurso comece a ser liberado ainda este mês.

Como solicitar?

Se você se interessou e pretende fazer um empréstimo, basta fazer a solicitação junto às instituições financeiras. Para isso, escolha aquela que melhor atende às suas necessidades e não se esqueça de conferir as taxas de juros para que você possa organizar os pagamentos. 

Depois, é necessário apresentar seus documentos pessoais, além dos dados da empresa. Então, não se esqueça do Certificado MEI.

Para te ajudar a analisar as propostas de empréstimo, conte ainda com um contador que poderá te orientar sobre a rentabilidade da empresa, além de definir em que será empregada a linha de crédito de maneira a contribuir efetivamente com o desenvolvimento do seu negócio.

Diante disso, você garante que não haverá o endividamento desnecessário, o que pode trazer sérios prejuízos para o seu negócio. 

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com toda burocracia, risco de inadimplência e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Por Samara Arruda