Trabalhei em 2021, quando recebo o abono do PIS? Entenda

A expectativa de milhares de trabalhadores é que o abono PIS/Pasep seja pago ainda neste mês de julho. 

Em 2022, mais precisamente entre os meses de fevereiro e março, o Governo Federal liberou o abono salarial PIS/Pasep ano-base 2020. Isto é, em suma, foram contemplados com o benefício este ano, trabalhadores que atuaram de carteira assinada em 2020. Mas e quem trabalhou em 2021? 

É preciso entender que originalmente o abono é pago no ano seguinte ao chamado ano-base, que nada mais é que o período trabalhado. Ou seja, o benefício referente aos meses trabalhados em 2018, por exemplo, foi liberado em 2019. 

No entanto, é importante lembrar que no último ano o abono salarial não foi concedido, dado que os recursos do benefício foram utilizados para custear o Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm), criado para evitar demissões em massa, diante dos impactos da pandemia. Sendo assim, o provento que deveria ser pago aos trabalhadores em 2021, acabou sendo concedido apenas em 2022. 

Em razão disso, diversos trabalhadores esperavam um calendário duplo do PIS/Pasep este ano, para compensar o atraso. Contudo, devido a falta de espaço no orçamento, e mudanças no cronograma do abono, quem atuou de carteira assinada em 2021, só receberá em 2023. 

Foi determinado, que agora o benefício será concedido inteiramente dentro de um mesmo ano. Isto quer dizer que logo no início de 2023, os valores já serão liberados aos trabalhadores habilitados a receber. 

Sobre o abono PIS/Pasep

Entendido quando será pago o PIS ano-base 2021, é importante entender alguns detalhes essenciais a respeito do abono salarial, tais como: os critérios de elegibilidade do benefício e o valor repassado a cada trabalhador. 

Quem recebe o abono?

Em suma, o abono salarial é pago anualmente aos trabalhadores que atuaram, ao menos, 30 dias de carteira assinada durante o ano base, sendo que o PIS (Programa de Integração Social) é voltado aos empregados de empresas da iniciativa privada e o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) compete aos servidores públicos, como o nome sugere. 

Ademais, são estabelecidos certos requisitos de elegibilidade do abono. Isto é, por norma, para receber o os recursos do benefício, é necessário que o trabalhador esteja enquadrado em todos os critérios listados abaixo. 

  • Estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos; 
  • Ter trabalhado de carteira assinada no mínimo por 30 dias, durante o ano-base; 
  • Ter recebido uma remuneração média de no máximo dois salários mínimos;
  • Por fim, os dados do trabalhador devem ter sido devidamente repassados à Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). Vale ressaltar que esta é uma obrigação do empregador/empresa. 

Quanto cada trabalhador recebe?

O valor concedido a cada beneficiário, é proporcional aos meses trabalhados por ele durante o ano-base, e ao salário mínimo vigente no ano de concessão do benefício. Vamos utilizar como exemplo, o abono ano-base 2020, liberado em 2022. 

Neste caso iremos considerar os meses trabalhados em 2020, e o piso nacional estabelecido em 2022 (R$ 1.212). Desta maneira, a proporção será da seguinte forma: 

Período trabalhado em 2020Valor do abono que pode ser sacado em 2022
1 mêsR$ 101
2 mesesR$ 202
3 mesesR$ 303
4 mesesR$ 404
5 mesesR$ 505
6 mesesR$ 606
7 mesesR$ 707
8 mesesR$ 808
9 mesesR$ 909
10 mesesR$ 1.010
11 mesesR$ 1.111
12 mesesR$ 1.212

Importante! Segundo a Caixa Econômica Federal, cerca de 480 mil trabalhadores ainda não resgataram o abono ano-base 2020. A boa notícia é que os valores podem ser sacados a qualquer momento entre a atual data e 29 de dezembro de 2022. 

Dica Extra: Você conhece os seus direitos trabalhistas?

Já sentiu em algum momento que você pode estar sendo passado pra trás pelo seu chefe ou pela empresa que te induz a aceitar situações irregulares no trabalho?

Sua dúvida é a mesma de milhares de pessoas. Mas saiba que a partir de agora você terá resposta para todas as suas dúvidas trabalhistas e saberá absolutamente tudo o que acontece antes, durante e depois de uma relação trabalhista.

Se você quer garantir todos os seus direitos trabalhistas como FGTS, adicionais, horas extras, descontos e saber como se posicionar no seu emprego sem ser mais obrigado a passar por abusos e ainda entendendo tudo que pode e que não pode na sua jornada de trabalho, clique aqui e saiba como!

Comentários estão fechados.