Senado mantém veto nas alterações em regras do auxílio emergencial

Entre os itens que continuam vetados está a lista de categorias profissionais que teriam direito ao auxílio

0

Em sessão do Congresso Nacional, o Senado Federal manteve o veto a dispositivos do Projeto de Lei 873/20, que muda regras sobre o auxílio emergencial.

O projeto foi transformado na Lei 13.998/20. Foram 45 votos a favor do veto e 17 contra.

Como o projeto começou a tramitar no Senado, foram os senadores que iniciaram a votação desse veto.

Com a manutenção de vetos a todos os itens, a Câmara dos Deputados não precisará votar a matéria, pois, para derrubar um veto, é necessário o apoio da maioria absoluta de deputados (257) e de senadores (41).

Os itens que continuam vetados previam:

  • Recebimento cumulativo de Bolsa Família e auxílio emergencial de R$ 600,00;
  • Recebimento do auxílio pelo pescador artesanal durante o período em que não receber o seguro-defeso;
  • Listagem de diversas categorias que teriam direito a receber o auxílio;
  • Possibilidade de pai solteiro receber duas cotas do auxílio emergencial; e
  • Fixação do critério de meio salário mínimo para recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC).
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Saque do auxílio emergencial / Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Créditos orçamentários

Os senadores aprovaram também os mesmos 29 projetos de lei do Congresso Nacional anteriormente aprovados pela Câmara.

Destes, 27 propostas somam R$ 27,1 bilhões em créditos adicionais ao Orçamento.

Outros dois textos aprovados ajustam trechos da Lei Orçamentária Anual (LOA) e da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Todos os projetos irão à sanção presidencial.

Em seguida, a sessão foi encerrada.

A segunda rodada de votações da Câmara dos Deputados, marcada para as 19 horas de hoje, foi cancelada, pois os senadores mantiveram o veto ao PL 873/20 e os deputados não precisarão analisar a matéria.

Reportagem – Eduardo Piovesan
Edição – Pierre Triboli

Fonte: Agência Câmara de Notícias